Recompensa

Celpe oferece até R$ 20 mil por informações de suspeito de matar funcionário

O Disque Denúncia Agreste assegura o anonimato das pessoas que repassarem informações que levem à localização do fazendeiro Sebastião Ayres de Assis Neto

NE 10 Interior
NE 10 Interior
Publicado em 02/10/2020 às 16:51
NOTÍCIA
Divulgação/Disque-Denúncia Agreste
FOTO: Divulgação/Disque-Denúncia Agreste
Leitura:

A Celpe, em parceria com o Disque Denúncia Agreste,  está oferecendo recompensa de até R$ 20 mil para quem fornecer informações que levem à localização e prisão do suspeito pelo assassinato do eletricista José Reginaldo de Santana Júnior, 31 anos. A vítima foi assassinada com um tiro, na terça-feira (29), após realizar a suspensão legal do fornecimento de energia por inadimplência de uma propriedade rural, no município de Limoeiro, Agreste pernambucano.

De acordo com as investigações da Polícia Civil, após cometer o homicídio, o suspeito Sebastião Ayres de Assis Neto, conhecido como Neto Santos (foto), teria fugido e permanece foragido. As denúncias são anônimas e podem ser realizadas pelo telefone (81) 3719-4545 ou por meio do WhatsApp: (81) 98256-4545 e 98170-2525. A Celpe oferece até R$ 20 mil de recompensa e o anonimato é garantido. 

A Justiça de Pernambuco decretou, na manhã desta sexta-feira (02), mandado de prisão preventiva para o suspeito. Na decisão, a juíza da Comarca de Limoeiro, Fabiola Michele Muniz Mendes Freire de Moura, destaca que há "prova da materialidade do delito nos autos, bem como, indícios suficientes de autoria do crime".

A magistrada também ressaltou que o foragido é reincidente em práticas criminosas e responde por outros delitos e, inclusive, já foi condenado com sentença transitada em julgado por receptação e posse ilegal de arma, crimes previstos no Código Penal Brasileiro. “Há cerca de um ano, foi preso novamente pela prática dos crimes de posse ilegal de arma e receptação, tendo sido posto em liberdade após deferimento de pedido de revogação de prisão; o que denota o receio de que, em liberdade, o representado volte a delinquir”, comenta a juíza.

Investigações

A Polícia Civil de Pernambuco está empenhada no cumprimento dos mandados de prisão e de busca e apreensão. As investigações do caso estão sendo conduzidas pela Delegacia de Limoeiro. 

Mais Lidas