menu

Ex-carcereiros são suspeitos de torturar detentos usando a música 'Baby Shark'

Canção infantil era tocada por horas em um volume alto dentro de uma sala da prisão

Suspeitos usavam música Baby Shark para torturar detentos
Suspeitos usavam música Baby Shark para torturar detentos (Divulgação)

Dois ex-carcereiros e o supervisor deles são suspeitos de contravenção e crueldade por forçarem detentos a ficarem algemados ouvindo a música infantil "Baby Shark" durante horas em uma prisão de Oklahoma, nos Estados Unidos, nessa segunda-feira (5).

De acordo com o jornal The Oklahoman, investigadores disseram que pelo menos quatro detentos teriam sido vítimas entre novembro e dezembro do ano passado. A música tocava em um volume alto repetidas vezes em uma sala separada.

Os suspeitos deixaram os cargos durante uma investigação interna na unidade prisional e um deles se aposentou. Eles foram identificados com a ajuda de câmeras de segurança.

Segundo denúncia, a prática impôs um "estresse emocional indevido aos presos".

Sobre a música

A canção “Baby Shark” faz muito sucesso entre as crianças e o vídeo no Youtube já acumula mais de 6,5 bilhões de visualizações na plataforma.

*Informações do Extra