Futebol

Técnico readmitido, ameaça de greve: o martírio do Central na Série D

Patativa enfrenta o Freipaulistano, nesta quarta-feira (14), pela sexta rodada da Série D

Pedro Augusto
Pedro Augusto
Publicado em 13/10/2020 às 14:31
NOTÍCIA
Divulgação/Central
FOTO: Divulgação/Central
Leitura:

O momento atual do Central encontra-se difícil não só no que diz respeito à posição na tabela do Campeonato Brasileiro da Série D, onde vem figurando apenas na vice-lanterna do grupo A4 com cinco pontos, mas também fora das quatro linhas, com problemas e confusões nos bastidores do Estádio Luiz José de Lacerda.

A última delas se referiu à nova demissão do técnico Sílvio Criciúma – a terceira, somente nesta temporada. Durante a manhã da última segunda-feira (12), a Assessoria de Imprensa do Central divulgou nota confirmando a saída do treinador goiano do comando técnico da Patativa.

Entretanto, pouco menos de uma hora depois, um novo comunicado da diretoria ratificou a permanência de Criciúma no cargo. Isso porque, os atletas do elenco centralino ameaçaram fazer greve e não viajar para o estado de Sergipe, onde o Central enfrenta o Freipaulistano, nesta quarta-feira (14), pela sexta rodada da Série D, caso a demissão fosse concretizada. Vale salientar que o clube também se encontra com salários atrasados. 

Após reunião com a diretoria e a garantia da diretoria sobre a continuidade do trabalho de Sílvio Criciúma, o plantel resolveu voltar às atividades. Na lista dos jogadores que encabeçaram o movimento de paralisação estiveram presentes quase todos os titulares, a exemplos dos atacantes Leandro Costa e Joelson.

Sobre esses novos episódios envolvendo jogadores, treinador e a própria diretoria, o mandatário do Central, Alexandre César, não teceu nenhum comentário.

Nota

Por meio de nota, o técnico alvinegro desabafou sobre a sua situação no Central na Série D. “Quero comunicar aos amigos, imprensa e a torcida centralina, o fato desagradável ocorrido no dia de hoje. Fui demitido pela terceira vez em um período de 40 dias. Estou me sujeitando a essas situações pelo envolvimento que tenho com todos aqueles que querem o bem do Central, que enxergam no meu trabalho a possibilidade de conquista do acesso. Trabalho baseado, somente e unicamente, na transparência e lealdade para com todos. Minha terceira readmissão foi especial, foi realizada pelos atletas, aqueles que dividem sonhos e objetivos comigo todos os dias. Agradeço a comissão técnica pelo apoio, a torcida pelo carinho, e parte da diretoria que me apoia. Sigo firme, dormindo com a consciência tranquila, acreditando que fazer o bem, faz bem e atrai o bem”.

Mais Lidas