menu

Mulher leva corpo de idoso para fazer prova de vida em agência bancária

Ele estava morto há cerca de 12 horas

Caso aconteceu em uma agência bancária de Campinas, em São Paulo
Caso aconteceu em uma agência bancária de Campinas, em São Paulo (Reprodução/Google Maps)

Um caso inusitado aconteceu em uma agência do Banco do Brasil em Campinas, em São Paulo, no dia 2 de outubro. Uma mulher de 58 anos levou um idoso de 92 já morto para fazer a prova de vida, que garante a continuidade de recebimento da aposentadoria.

A Polícia Civil informou que a mulher é investigada por crime de exposição de cadáver e estelionato previdenciário. A suspeita teria chegado à agência com o corpo em uma cadeira de rodas. No local, ela teria começado a gritar, afirmando que o homem estaria passando mal.

O corpo foi levado ao hospital, mas os paramédicos da ambulância já suspeitaram que o idoso havia falecido há algumas horas. O laudo necroscópico revelou que ele tinha morrido 12 horas antes de entrar na agência. O idoso era escrivão de polícia aposentado.

Investigação

A polícia informou que a mulher morava com o idoso há 10 anos e era responsável por cuidar da pensão dele. Ela disse que não sabia que o homem estava morto. A polícia investiga ainda a participação de um casal que estava com os dois na agência.