menu

Pessoas com restrições alimentares precisam readaptar dieta

Quem tem intolerância à lactose e ao glúten não pode consumir várias comidas

Vários produtos zero lactose podem ser adquiridos nos supermercados
Vários produtos zero lactose podem ser adquiridos nos supermercados (Reprodução/TV Jornal Interior)

Cerca de 40% dos brasileiros não podem ingerir alimentos comuns como pão, queijo, manteiga, iogurte, entre outros, por causa de intolerância à lactose ou ao glúten. Por causa das restrições alimentares, precisaram fazer mudanças na dieta para não causar prejuízos à saúde.

Foi o caso da autônoma Rosângela Santos, que há quatro anos percebeu que passava mal quando ingeria leite e derivados. "Gases, inchaço e muitas, muitas cólicas. A gente chega a passar mal mesmo, rapidamente tem diarreia", contou. Diagnosticada com a intolerância à lactose, ela precisou procurar outras formas de se alimentar, e hoje está adaptada.

Saiba como fazer leite condensado sem açúcar e sem lactose

A intolerância é a incapacidade de digerir totalmente elementos presentes nos produtos lácteos, provocada pela deficiência da enzima lactase no organismo. No mercado há muitas opções de alimentos sem lactose para melhorar a qualidade de vida dos intolerantes.

Outro tipo de problema de saúde está relacionado ao glúten, presente em alimentos com trigo, cevada, centeio. A estudante Beatriz Florêncio foi diagnosticada com a doença celíaca quando tinha 14 anos, e precisou mudar a alimentação.

Segundo ela, é possível ter uma vida normal mesmo sem o uso do glúten. "Eu comecei a sentir dores e cansaço extremo e não conseguia fazer atividades normais de uma adolescente de 14 anos. Meus pais procuraram um médico, fui submetida a exames até chegar a um diagnóstico. Hoje tenho uma dieta sem glúten para conter e amenizar os efeitos", contou.

Intolerância alimentar: como lidar com as restrições à alimentos do dia dia?

  • 17/10/2020 13:26
Cerca de 40% dos brasileiros não podem consumir produtos com glúten ou lactose. Isso faz com que uma mudança alimentar seja necessária. Como lidar com essa mudança? Confira na reportagem! 2 minutos e 38 segundos