Doença

Estudo aponta que "dedos de covid" podem durar por mais de 100 dias

A condição é uma erupção cutânea que aparece nos pés dos pacientes, mesmo com a ausência de outros sintomas

Equipe NE 10 Interior
Equipe NE 10 Interior
Publicado em 01/11/2020 às 16:42
NOTÍCIA
Reprodução
FOTO: Reprodução
Leitura:

De acordo com avaliação realizada por médicos do Hospital de Boston e pelo Global Health Dermatology, nos Estados Unidos, a covid-19 também vem causando efeitos nada agradáveis em relação aos pés dos infectados. A condição é uma erupção cutânea que aparece nos pés dos pacientes, mesmo com a ausência de outros sintomas.

Segundo reportagem da rede BBC, que foi publicada em maio deste ano, ou seja, no ponto crítico da primeira onda do novo coronavírus, o problema dermatológico não é incomum, pode aparecer em pessoas mais jovens e por até mais de 100 dias.

"Quando começamos a observar a duração dos sinais, alguns desses pacientes estão relacionados com os resultados. Alguns há mais de 60 dias", disse Esther Freeman, uma das autoras do estudo sobre os "dedos de covid" e diretora de dermatologia de Saúde Global do Hospital Geral de Massachusetts.

Tratamento

A especialista ressalta ainda que, infelizmente, não há muitas informações sobre um tratamento específico para esses pacientes. Porém, já é sabido que o problema dermatológico também provoca urticária, que pode durar cerca de cinco dias, e erupções papuloescamosas, que permanecem por 20 dias.

Informações da UOL

Mais Lidas