ESTUDO

Estudo revela que pensar no efeito colateral pode fazer com que ele apareça

Pesquisa avaliou pacientes com idade entre 37 e 79 anos

Equipe NE10 Interior
Equipe NE10 Interior
Publicado em 28/11/2020 às 10:18
NOTÍCIA
Gian Galani/ PUCPR
FOTO: Gian Galani/ PUCPR
Leitura:

Cientistas do Imperial College London e médicos do Imperial College Healthcare NHS Trust do Reino Unido realizaram um estudo sobre o efeito Nocebo, que é quando os pensamentos negativos levam a resultados ruins durante um tratamento com alguma medicação.

A pesquisa foi feita com pessoas que tomam estatinas, medicamento que reduz o risco de araque cardíaco ou AVC, por diminuir a quantidade de colesterol no sangue. Foi revelado que a intensidade média dos efeitos colaterais de quem tomou o placebo chegou a 90%. O efeito Nocebo influencia pessoas que tomam a medicação a não tomares mais por medo dos efeitos colaterais, mesmo precisando do remédio.

O estudo foi feito com pacientes com idade e 37 e 79 anos que estavam tomando a estatina, mas descontinuaram após 2 semanas devido aos efeitos colaterais. Foram distribuídos 12 frascos de comprimidos a cada participante, quatro continham um suprimento mensal de estatina, quatro continham pílulas de placebo, e quatro não continham nada.

Os participantes tinham que usar um frasco diferente a cada mês, e relatavam através de um aplicativo a intensidade dos sintomas.

Durante a pesquisa, houve 71 interrupções, dessas, 31 ocorreram durante os meses do placebo e 40 durante os meses da estatina. De acordo com os especialistas, esse tipo de experimento ajuda os médicos a alertar os pacientes quanto aos efeitos colaterais e efeitos nocebos que não são provocados pelo medicamento. Além disso, a pesquisa descobriu que as pessoas que sentem ansiedade ou medo têm maior probabilidade de perceber os efeitos negativos de um tratamento.

Mais Lidas