Investigações

Homem negro é apontado pela Civil como autor de ofensa racista à prefeita eleita

Primeira mulher eleita em Bauru, no estado de São Paulo, Suéllen Rosim tem sido alvo de ataques desde antes da eleição

NE 10 Interior
NE 10 Interior
Publicado em 03/12/2020 às 16:51
NOTÍCIA
Divulgação
FOTO: Divulgação
Leitura:

A Polícia Civil de São Paulo identificou o autor de uma das das publicações racistas contra a prefeita eleita de Bauru (a 329 km de São Paulo), Suéllen Rosim (Patriota), de 32 anos. Trata-se, segundo as investigações da Civil, de um homem negro de 37 anos. 

De acordo com reportagem da Folhapress, a afirmação foi feita nesta quinta-feira (3) pelo delegado Eduardo Herrera, que investiga o caso. O homem, que não teve o nome revelado, foi identificado, qualificado e interrogado e deve ser indiciado ao final do inquérito, conforme o delegado.

Segundo ainda as investigações da Polícia Civil, ele teria utilizado um perfil falso para escrever numa rede social, logo após a vitória de Suéllen no segundo turno, no último domingo (29), que a cidade "não merecia ter essa prefeita de cor com cara de favelada comandando a nossa cidade". "A senzala estará no poder nos próximos quatro anos", completou.

O autor da publicação - ofensa racista à prefeita eleita - foi ouvido e liberado pela falta de fundamentação para uma eventual prisão. Todas as mensagens racistas e a ameaça de morte estão num inquérito só, que poderá ser desmembrado no decorrer das investigações.

Ataques

Primeira mulher eleita em Bauru, jovem, negra, frequentadora da igreja evangélica neopentecostal Mipe (Ministério Produtores de Esperança) e conservadora, Suéllen é alvo desde antes da eleição.

Informações da Folhapress

 

Mais Lidas