Prejuízos financeiros

Prostituta processa estado dos EUA por falta de clientes na quarentena

Alice trabalha em um famoso bordel e fatura cerca de US$ 1 milhão (R$ 5,11 milhões) por ano, o que lhe garante o “título” de prostituta mais bem paga do país

NE 10 Interior
NE 10 Interior
Publicado em 08/12/2020 às 16:23
NOTÍCIA
Divulgação
FOTO: Divulgação
Leitura:

A garota de programa mais bem paga dos Estados Unidos, Alice Little, processou o estado de Nevada, onde vive, por impedi-la de trabalhar na quarentena por causa da covid-19. Ela alega ter colecionado prejuízos financeiros durante o período maior de isolamento social no país norte-americano. 

"Seria compreensível se o governador mantivesse todas as empresas de contato próximo fechadas. Mas o fato de que casas de massagem, esteticistas, salões de beleza e outros negócios não essenciais foram autorizados a reabrir me leva a acreditar que a decisão do governador de manter os bordéis fechados é apenas uma discriminação flagrante contra as trabalhadoras sexuais legais de Nevada", disse a prostituta.

Alice trabalha em um famoso bordel local chamado Moonlite BunnyRanch e fatura cerca de US$ 1 milhão (R$ 5,11 milhões) por ano, o que lhe garante o “título” de prostituta mais bem paga do país.

Ação

Ela decidiu entrar com ação contra Nevada, pedindo justamente a reabertura dos prostíbulos, que estão fechados durante a pandemia, ao contrário de bares e restaurantes, reabertos na fase 2 imposta pelo Estado.

Com informações do Yahoo Notícias

Mais Lidas