saúde

Candida auris: Brasil investiga primeiro caso de fungo fatal

Segundo a Anvisa, o fungo foi identificado em amostra de paciente internado em UTI na Bahia

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 09/12/2020 às 8:18
NOTÍCIA
Science Photo Library / BBC News Brasil
FOTO: Science Photo Library / BBC News Brasil
Leitura:

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu um alerta sobre um investigação a respeito do primeiro caso positivo de Candida auris no Brasil. O microrganismo se trata de um fungo resistente a medicamentos, responsável por infecções hospitalares. No alerta, a Anvisa destacou que o Candida auris "é um fungo emergente que representa uma séria ameaça à saúde pública".

A infecção provocada pelo fungo pode ser fatal e estima-se que o Candida auris tenha levado à morte entre 30% e 60% dos pacientes que o contraíram. No alerta, a Anvisa divulgou que a investigação do primeiro caso está sendo realizada com base em "amostra de ponta de cateter de paciente internado em UTI adulto em hospital do estado da Bahia". A amostra foi analisada pelo Laboratório Central de Saúde Pública Profº Gonçalo Moniz (Lacen-BA) e pelo Laboratório do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Casos de infecção no mundo

O fungo foi encontrado pela primeira vez em 2009, no Japão, no canal auditivo de uma paciente. Depois disso, foram identificados pacientes com o Candida auris em países como Índia, África do Sul, Venezuela, Colômbia, Estados Unidos, Israel, Paquistão, Quênia, Kuwait, Reino Unido e Espanha.

O fungo possui alta resistência e pode sobreviver em superfícies por um longo tempo. Também não é possível eliminá-lo usando os detergentes e desinfetantes mais comuns. De acordo com a Anvisa, um surto registrado em 2016 em Cartagena, na Colômbia, pode servir como exemplo de como é difícil de identificar o microrganismo.

Mais Lidas