Covid-19

Diretor do Butantan diz que segunda onda pode ser pior que a primeira

O médico disse ainda que o uso da máscara não deve ser dispensado mesmo após a vacinação

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 14/12/2020 às 10:54
NOTÍCIA
Divulgação/Instituto Butantan
FOTO: Divulgação/Instituto Butantan
Leitura:

O hematologista e diretor-presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou em entrevista que o Brasil já vive a segunda onda da pandemia provocada pela Covid-19. De acordo com Covas, as consequências provocadas pela doença devem ser piores do que as provocadas na primeira onda.

Governador diz que Pernambuco está pronto para imunizar população tão logo receber vacina

O médico informou ainda que é possível que, mesmo após a vacinação da população, o uso da máscara de proteção não seja dispensado. “Certamente não. É um mundo tão novo, que a cada dia você tem informações novas, notícias a respeito do próprio comportamento do vírus”, comentou Covas em entrevista a Valor.

Vacina

Segundo o hematologista, não há uma previsão para imunizar toda a população brasileira, tendo em vista que a demanda é de aproximadamente 360 milhões de doses. Mesmo com as dificuldades que serão enfrentadas, ele garantiu que o Brasil irá fabricar a Coronavac por meio do Butantan de forma 100% nacional, o que ajudará na redução de custos.

Mais Lidas