Violência

"Devolva o meu filho", apela mãe de jovem que foi sequestrado em Caruaru

Yuri foi levado por quatro homens, que se passaram por policiais

Pedro Augusto
Pedro Augusto
Publicado em 16/12/2020 às 15:32
NOTÍCIA
Reprodução/Programa Sem Meias Palavras
FOTO: Reprodução/Programa Sem Meias Palavras
Leitura:

O desaparecimento de Yuri Gomes Sobrinho, de 19 anos, continua sem elucidação em Caruaru, no Agreste pernambucano. Câmeras de segurança registraram quando ele foi, de início, abordado, juntamente com um amigo, por quatro homens em um automóvel, na tarde dessa terça-feira (15), na Rua Presidente Sarmiento, no Bairro do Salgado.

Em seguida, o jovem foi sequestrado pelos suspeitos, que se passaram por policiais, já o amigo, de nome não revelado, conseguiu escapar da investida. O desaparecimento de Yuri foi descrito pela família do jovem no boletim de ocorrência que foi confeccionado na Delegacia de Caruaru e a mãe dele, Sueli Gomes, conversou com o programa Sem Meias Palavras, da TV Jornal Interior.  

"Ele teve uma passagem pelo presídio, mas pagou o que devia, é um rapaz bom e trabalhador. Desde setembro que ele vinha trabalhando e levando uma vida normal. Faço um apelo em nome de Jesus Cristo, que quem tiver com ele, por favor, devolva o meu filho. Ele não vinha sendo ameaçado de morte! Informações sobre ele podem ser repassadas pelo telefone: 99370-3925.", disse Sueli.

Sequestrado em Caruaru, Yuri cumpriu pena na Penitenciária Juiz Plácido de Souza, por tráfico. Durante a investida criminosa, ele estava na companhia do amigo, também num automóvel, e se dirigia para o trabalho. Ambos entraram no carro dos sequestradores, mas apenas o amigo da vítima conseguiu escapar.   

 Jovem é sequestrado à luz do dia no bairro do Salgado, em Caruaru

Namorada

Também entrevistada pelo Sem Meias Palavras, a namorada de Yuri, Érica, comentou que esteve com a vítima pela manhã. "Ele estava retornando do almoço para o trabalho, quando houve o sequestro. Quem tiver informações sobre o seu paradeiro, nos ajude a encontrá-lo", reforçou.

Para não atrapalhar o curso das investigações, a Polícia Civil não repassou informações sobre o caso.

Mais Lidas