Economia

Projeto pede extensão do estado de calamidade e pode prorrogar auxílio emergencial

Com fim do estado de calamidade, foram reduzidos recursos para políticas de assistência social

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 08/01/2021 às 12:34
NOTÍCIA
Bobby Fabisak/JC Imagem
FOTO: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

Com o encerramento do estado de calamidade no dia 31 de dezembro, decretado por conta da crise provocada pela pandemia da covid-19, serão reduzidos os recursos disponíveis para financiar políticas de assistência social, como o auxílio emergencial. No entanto, o senador Weverton (PDT-MA) apresentou um novo projeto para que o estado de calamidade seja válido até 30 de junho.

Com isso, programas como o auxílio emergencial também poderiam ser prorrogados. De acordo com o senador, a situação pode se agravar e as circunstâncias “ameaçam se verticalizar ainda mais no decorrer de 2021, considerando, inclusive, a probabilidade de novas ondas de infecções por covid-19, com acentuado impacto na saúde pública e, em última análise, no cenário econômico do país”.

Como justificativa do projeto, Weverton disse que as medidas de isolamento são importantes para diminuir o contágio da doença e controlar a covid-19, mas que elas podem piorar a situação econômica.

De acordo com ele, o estado de calamidade poderia ajudar o estado a trazer mais investimentos para poder auxiliar empresas e pessoas em situação mais vulnerável.

> Auxílio Emergencial em 2021: confira o calendário de saques

*Com informações da TV Jornal e Agência Senado

Próximos saques do auxílio

A Caixa Econômica Federal retomará a liberação do saque das parcelas do auxílio emergencial na próxima segunda-feira (11). Poderão sacar o dinheiro os beneficiários nascidos em maio, inscritos via site ou via aplicativo, podem sacar as quantias recebidas nos ciclos 5 e 6 (29 de novembro e 17 de dezembro).

Na próxima quarta-feira (13), os nascidos em junho poderão sacar o benefício. As demais liberações de saques das parcelas continuarão em 18 de janeiro.

Mais Lidas