vacina

Ministério da Saúde pede ao Butantan entrega ‘imediata’ de 6 milhões de doses da Coronavac

No ofício com a solicitação, o ministério diz que precisa das doses para “distribuição para todos os estados da federação”

Eduarda Cabral
Eduarda Cabral
Publicado em 16/01/2021 às 8:22
NOTÍCIA
Governo de São Paulo
FOTO: Governo de São Paulo
Leitura:

Na última sexta-feira (15), o Ministério da Saúde enviou um ofício solicitando ao instituto Butantan a entrega “imediata” de 6 milhões de doses importadas da Coronavac. O documento assinado pelo diretor do instituto, Dimas Covas, foi enviado pelo diretor do Departamento de Logística em Saúde, Roberto Ferreira Dias.

 > Porta-voz da Índia diz que é "cedo para dar uma resposta" sobre a exportação de vacinas

"Solicitamos os bons préstimos para disponibilizar a entrega imediata das 6 milhões de doses importadas e que foram objeto do pedido de autorização de uso emergencial perante a Anvisa", diz o documento.

A solicitação surge em meio ao adiamento do voo que traria 2 milhões de doses da vacina produzida pelo laboratório Serum, na Índia. O documento de solicitação fala também que as doses devem ser usadas na distribuição entre os estados.

"Ressaltamos a urgência na imediata entrega do quantitativo contratado e acima mencionado, tendo em vista que este ministério precisa fazer o devido loteamento para iniciar a logística de distribuição para todos os estados da federação de maneira simultânea e equitativa, conforme cronograma previsto no Plano Nacional de Operacionalização da vacinação contra a Covid--19", acrescenta o ministério.

Anvisa

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tem até o próximo domingo (17) para decidir sobre a autorização para uso emergencial de vacinas contra a Covid-19. Segundo comunicado oficial, a data é o penúltimo dos 10 dias estipulados como limite para este tipo de exame pela agência reguladora.

Mais Lidas