Vacinação

Arquiteta recebe vacina contra covid-19 no Recife e caso gera polêmica

Foi questionado o fato de ela não ser profissional de saúde da linha de frente

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 20/01/2021 às 12:35
NOTÍCIA
BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
FOTO: BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Leitura:

Uma arquiteta que trabalha no Hospital de Referência à Covid-19 Unidade Boa Viagem, no Recife, e foi vacinada contra o coronavírus nessa terça-feira (19), gerou polêmica nas redes sociais. Foi questionado o fato de ela não ser profissional de saúde que atua na linha de frente contra a doença e ter recebido a imunização.

De acordo com o secretário Estadual de Saúde, André Longo, inicialmente serão vacinados com prioridade os trabalhadores da área da saúde que atendam pacientes da covid-19.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES), após ser questionada pelo JC sobre o caso da arquiteta, disse que todos os profissionais dos quatro hospitais considerados referência no atendimento aos pacientes com coronavírus, seja qual for a função ou setor em que trabalham, fazem parte do grupo contemplado nos primeiros dias da campanha de vacinação.

Através de nota, a direção do Hospital de Referência à Covid-19 Unidade Boa Viagem disse que a arquiteta faz parte da equipe do hospital "e foi vacinada por atuar diretamente nos ambientes de UTI e enfermarias da unidade de saúde". Além disso, a nota também informava que a arquiteta testou positivo para covid-19 duas vezes desde que começou a trabalhar na unidade.

"O Hospital de Referência à Covid-19 Unidade Boa Viagem reforça que a vacinação da arquiteta em nada interfere na disponibilidade da vacina aos profissionais das áreas de assistência direta do hospital. A unidade esclarece ainda que, por atender exclusivamente pacientes com covid-19, prevê a imunização de todos os profissionais que são da saúde, mas que também atuem diretamente em ambientes com risco de infecção, seja na manutenção física do imóvel ou de maquinários importantes, como aparelhos de hemodiálise e demais funções em que haja contato, mesmo que indireto com pacientes", explicou.

O Ministério Público de Pernambuco recebeu uma denúncia, mas ainda vai se posicionar se vai investigar o caso.

Mais Lidas