Política

Veja os deputados de Pernambuco que se posicionaram sobre impeachment de Bolsonaro

As discussões sobre o afastamento do presidente cresceram em meio a crise em Manaus e as dificuldades na aquisição de vacinas

Laís Milena
Laís Milena
Publicado em 22/01/2021 às 16:47
NOTÍCIA
Marcelo Camargo/Agência Brasil
FOTO: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Leitura:

A possibilidade de abertura de um processo de impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ganhou novo destaque após os recentes protestos contra o Governo Federal. Na sexta-feira (15), panelaços contra o presidente foram realizados e no próximo sábado (23) deve haver uma carreata no Recife, organizada pelo PT, em defesa do impeachment.

Pedido coletivo de impeachment de Bolsonaro foi anunciado por partidos de oposição

Atualmente, são 61 pedidos de impeachment contra Bolsonaro, destes 21 têm relação com o comportamento do presidente e do seu governo durante o combate à pandemia. O colapso na sistema de saúde de Manaus, no Amazonas e os entraves na vacinação contra o coronavírus aumentaram a pressão sob o presidente. Para que o processo siga é necessário que 342 deputados (dos 513) deputados votem a favor, ou seja, dois terços dos votos favoráveis. 

Parlamentares pernambucanos estão se posicionando sobre o impeachment, mas, até o momento, a grande maioria ainda não se pronunciou. Apenas deputados da oposição, como PSB, PT e PDT, se manifestaram sobre o afastamento de Bolsonaro nas redes sociais.

Confira como os deputados se posicionaram: 

A deputada federal, Marília Arraes (PT) defendeu o impeachment nas redes sociais e afirmou que: "Não há transparência. O Congresso precisa retomar os trabalhos imediatamente e agir contra essa gestão genocida. Os partidos de oposição estão alinhados e vamos até o fim", afirmou.

O deputado federal, Wolney Queiroz (PDT) repercutiu nas redes sociais a fala do presidente de que cabe às Forças Armadas decidir se um povo vai viver na democracia ou na ditadura. "Bolsonaro só esquece que as Forças Armadas não estão a serviço da 'familícia' e sim do povo e do Estado Democrático de Direito! As Forças Armadas devem proteger a Constituição. Ou agimos agora ou o Brasil além de mergulhar no caos, afundará nas sombras", escreveu Wolney.

No PSB, ainda não há consenso. O deputado federal, Danilo Cabral (PSB) já cobrou o 'impeachment urgente' de Bolsonaro. Por outro lado, o deputado Felipe Carreras (PSB) discorda de uma discussão sobre impeachment neste momento.

O deputado federal Renildo Calheiros (PCdoB) também se pronunciou em favor do impeachment e disse que Bolsonaro ''desrespeita'' a Constituição Nacional. "Bolsonaro é a principal vertente para o fascismo. O destino do Brasil não pode ficar nas mãos dele", afirmou.

* Com informações do JC Online

Mais Lidas