greve dos caminhoneiros

Aumento do diesel pode ter provocado 'insatisfação' dos caminhoneiros

Entidade de caminhoneiros apoia nova greve, mas governo descarta possibilidade

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 27/01/2021 às 11:28
NOTÍCIA
Fernando Frazão/Agência Brasil
FOTO: Fernando Frazão/Agência Brasil
Leitura:

Nesta terça-feira (26), após a Petrobras aumentar em 4,4% o preço médio do diesel nas refinarias, a CNTA (Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos) demonstrou insatisfação com relação a medida. Apesar da pandemia da Covid-19 e dos prejuízos que uma greve de motoristas podem ocasionar, os caminhoneiros não descartam uma nova paralisação diante do aumento.

Entidade com 800 mil motoristas apoia nova greve de caminhoneiros a partir desta segunda

Uma nova greve dos caminhoneiros, que conta com apoio de 800 mil motoristas, está prevista para a próxima segunda-feira (1º), e esse pode ser um dos motivos. A paralisação deve ser aderida também pelos petroleiros.

O Governo, por outro lado, afirma que não existe a possibilidade de uma nova greve dos caminhoneiros. "Nenhuma associação isolada pode reivindicar para si falar em nome do transportador rodoviário de cargas autônomo e incorrer neste tipo de conclusão compromete qualquer divulgação fidedigna dos fatos referentes à categoria”, dizia o Ministério da Infraestrutura em nota.

Mais Lidas