crime

Vizinhos invadem e depredam casa onde menino vivia acorrentado em barril

A invasão ocorreu durante a noite. O caso de maus-tratos é investigado pela polícia.

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 02/02/2021 às 12:51
NOTÍCIA
Divulgação/Polícia Militar de Campinas
FOTO: Divulgação/Polícia Militar de Campinas
Leitura:

Na noite da última segunda-feira (1º), vizinhos do menino de de 11 anos foi encontrado dentro de um barril em Campinas, São Paulo, invadiram a casa onde o garoto vivia e depredaram a residência. O tio da criança impediu a ação para que a casa não fosse colocada abaixo.

Menino que vivia acorrentado em barril continua internado

Vizinhos afirmam que pais de menino encontrado em barril pareciam gentis e reservados

A invasão ocorreu entre 21h e 22h30. A parte de dentro da casa ficou destruída. O tio do menino, Paulo Henrique dos Santos, mora no mesmo bairro e foi até o local quando soube da invasão.

"Eu fui lá pedir para o pessoal parar com isso. Essa não é a forma de se cobrar justiça. Meu irmão errou, todos sabemos disso. Mas, destruir a casa me parece uma atitude desnecessária", contou ao UOL.

A casa do menino que foi acorrentado em barril ficou depredada por dentro
A casa do menino que foi acorrentado em barril ficou depredada por dentro
Reprodução/UOL

Relembre o caso

Segundo um dos policiais, o menino foi encontrado em uma situação desoladora, e disse que chegou a comer fezes, porque não davam comida para ele. Também há relatos de que o homem jogava água sanitária e água fria para dar banho no menino.

Criança resgatada de cárcere privado chegou a se alimentar de fezes

Segundo a polícia, a criança não é filha biológica do casal. "O homem disse que uma mulher, usuária de drogas, e com quem ele teve relação, afirmava que o filho era dele. Essa usuária abandonou o menino com ele e a atual companheira", explicou o policial.

O pai da criança, a madrasta e a filha dela, de 22 anos, foram detidos. Segundo a prefeitura, a investigação será feita de forma sigilosa pela Secretaria de Justiça, com prazo de 60 dias para a sua conclusão, podendo ser prorrogada por mais 30 dias.

*Com informações do UOL

Mais Lidas