menu

Homem passa pelo primeiro transplante de rosto e mão do mundo nos EUA

Joe DiMeo teve 80% do corpo queimado após acidente de carro em 2018

oe DiMeo fez o primeiro transplante duplo de rosto e mão após sofrer acidente e ter 80% do corpo queimado
oe DiMeo fez o primeiro transplante duplo de rosto e mão após sofrer acidente e ter 80% do corpo queimado (Reprodução/NYU LANGONE HEALTH)

Joe DiMeo, de 22 anos, sofreu um acidente de carro em 2018 e se tornou o primeiro paciente a ser submetido a um transplante duplo de mãos e rosto, após ter 80% do corpo queimado. A equipe do hospital da Universidade de Nova York, nos Estados Unidos, anunciou que o resultado da operação, feita em agosto de 2020, foi um sucesso.

O homem sofreu o acidente após adormecer enquanto dirigia de volta para casa depois do trabalho. O carro capotou e explodiu. Um outro motorista conseguiu tirar Joe do carro em chamas. Ele teve vários dedos amputados, ficou com cicatrizes no rosto, perda de lábios e pálpebras, e a visão afetada.

A cirurgia durou 23 horas, participaram do procedimento 140 profissionais da saúde. O paciente já tinha passado quatro meses na unidade de queimados, onde foi submetido a 20 cirurgias construtivas, além de várias transfusões de sangue durante sua internação pós-acidente. Os médicos o colocaram em coma induzido por dois meses e meio.

Com o sistema imunológico enfraquecido, havia apenas 6% de chance dele encontrar um doador compatível. As doações oferecidas pelo programa 'Gift of Life', que atende pacientes de vários estados norte-americanos, apresentaram compatibilidade. 

Riscos 

O cirurgião plástico Eduardo Rodriguez contou que teve que explicar a Joe sobre duas outras tentativas anteriores de transplante de mão e rosto feitas no mundo. Ambas tinham falhado, um dos pacientes morreu de infecção e o outro apresentou rejeição às novas mão, que tiveram que ser amputadas.

Em DiMeo o transplante das mãos foi feito até o meio de seu antebraço, incluindo os ossos do rádio e da ulna, três nervos dominantes, seis veias que exigiam conexões vasculares e 21 tendões.

Ele também fez um transplante de face completo, incluindo testa, sobrancelhas, orelhas, nariz, pálpebras, lábios e ossos do crânio, maçãs do rosto, nariz e queixo.

Com cinco meses de recuperação e várias horas de fisioterapia, Joe teve um progresso acima da média e aceitou os novos membros transplantados.

* Com informações do UOL Notícias