especial 80 anos

Oito décadas de Dominguinhos: artista do Agreste pernambucano deixou um legado para gerações

O instrumentista, cantor e compositor completaria 80 anos nesta sexta-feira (12).

Eduarda Cabral
Eduarda Cabral
Publicado em 12/02/2021 às 10:07
NOTÍCIA
Foto: Acervo JC Imagem
FOTO: Foto: Acervo JC Imagem
Leitura:

José Domingos de Morais, famoso pelo nome artístico Dominguinhos, é uma das grandes referências da música popular nordestina. O instrumentista, cantor e compositor se tornou conhecido por dar vida a canções mundialmente conhecidas, tocadas nos ritmos do baião, bossa nova, choro, forró, xote e diversos outros. O artista completaria 80 anos nesta sexta-feira (12) se estivesse vivo.

Nascido na cidade de Garanhuns, no Agreste de Pernambuco, em 12 de fevereiro de 1941, Dominguinhos faleceu no dia 23 de julho de 2013, em São Paulo, após uma série de complicações no estado de saúde que sucederam uma infecção respiratória e duas paradas cardíacas. Sua carreira musical deixa um legado a ser seguido por gerações. 

Trajetória

José Domingos era filho do mestre Chicão, tocador e afinador de acordeons, e de Dona Mariinha. Apesar das dificuldades financeiras enfrentadas pela família quando criança, o lado artístico despertou com a criação de um trio musical com participação de outros dois irmãos, o “Os Três Pinguins”.

Aos nove anos, em 1950, enquanto tocava em bares e espaços públicos, ele foi visto por Luiz Gonzaga, que o convidou para tocar no Rio de Janeiro. Convite que só seria aceito em 1954. O Rei do Baião o presenteou com uma sanfona e Dominguinhos o acompanhou em ensaios, shows e gravações por muitos anos.

Em 1957 formou o “Trio Nordestino” e em 1967 retornou ao grupo musical de Luiz Gonzaga, quando compôs o hit “Eu Só Quero Um Xodó”.

Na década de 80, em parceria com Nando Cordel, lançou a música “De Volta Para o Aconchego”, cantada na voz de Elba Ramalho e “Isso Aqui Tá Bom Demais”, um dueto de Dominguinhos e Chico Buarque.

Reconhecimento

Dominguinhos recebeu diversos prêmios durante sua carreira musical, entre eles dois Grammys Latinos, em 2000 e 2007, o Prêmio TIM de Melhor Cantor Regional, em 2007, e em 2008 foi o artista homenageado pela premiação.

Homenagens

Em virtude da pandemia da Covid-19, Garanhuns, cidade natal de Dominguinhos, não realizará nenhum evento em comemoração a data. O festival 'Viva Dominguinhos', que seria promovido de 30 de abril a 2 de maio deste ano foi adiado para o mês de setembro.

A “Cidade das Flores” celebrará a memória do artista de forma simbólica. A Prefeitura de Garanhuns divulgou que, durante o fim de semana, a estátua em homenagem ao cantor, que fica na Praça Dominguinhos, será iluminada como forma de homenagem pelas oito décadas de sua história. Nas redes sociais, a prefeitura destacou: "cantou nosso município com a paixão de quem reconhece a terra natal."

Artistas e amigos de Dominguinhos também prestaram homenagens neste dia em que o cantor celebraria 80 anos de vida. Personalidades como Petrúcio Amorim e Santanna falaram sobre a importância do legado deixado por ele.

Petrúcio Amorim

Santanna

Homenagem da TV Jornal Interior

Mais Lidas