Vacinação

Serial killer 'fura fila' da vacina contra a Covid-19 e causa revolta

Britânica tomou o imunizante antes dos funcionários da penitenciária, devido a problemas de saúde

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 15/02/2021 às 18:50
NOTÍCIA
Reprodução/NE10 Interior
FOTO: Reprodução/NE10 Interior
Leitura:

serial killer britânica Rose West, de 67 anos, foi vacinada contra a Covid-19 de forma antecipada, o que causou revolta nas redes sociais. Ela condenada à prisão perpétua em 1995, por ter assassinado dez pessoas, juntamente com o seu marido, Fred west, que se suicidou antes de ir a julgamento, nos anos 1970.

A maioria dos assassinatos ocorreu no porão da casa onde o casal morava, e muitos corpos foram enterrados dentro ou perto da residência, em Gloucester (Inglaterra). O local ficou conhecido como a Casa do Horror.

Segundo o jornal The Sun, Rose é obesa, tem problemas de visão e dificuldades para subir escadas. Por conta de sua condição, ela recebeu a vacina de forma antecipada. Ela tomou o imunizante antes dos funcionários da penitenciária, por exemplo.

No Twitter, internautas mostraram-se indignados com a vacinação da Serial Killer. "Absolutamente ridículo" e "Típico do sistema da 'judicial' britânico, que põe criminosos na frente dos cidadãos de bem", foram algumas das mensagens.

A detenta foi imunizada na penitenciária HMP New Hall, em Flockton (Inglaterra), onde cumpre a pena máxima. Ela teve reação à vacina e precisou ser acamada.

De acordo com o jornal, outro detento "famoso", o cantor Gary Glitter, condenado por pedofilia, também foi vacinado, mas sem "furar a fila", já que tem 76 anos. Atualmente, estão sendo vacinadas as pessoas acima de 75 anos no país.

Mais Lidas