doença rara

Síndrome de Haff: mulher recebe alta médica de hospital e irmã continua na UTI

As duas mulheres foram internadas no Recife no sábado (20). Uma está em estado grave.

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 25/02/2021 às 10:32
NOTÍCIA
Arnaldo Carvalho/JC Imagem
FOTO: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
Leitura:

Uma das irmãs internadas em Recife com Síndrome de Haff recebeu alta médica do hospital na última quarta-feira (24). A empresária pernambucana Flávia Andrade, de 36 anos, foi internada com a 'doença da urina preta' no Real Hospital Português (RHP) no sábado (20).

Síndrome de Haff: irmãs foram internadas com 'doença da urina preta' em Pernambuco

"Ela está em casa, em recuperação. Ainda sente dores. A recuperação é hidratação, em casa mesmo", disse a mãe das irmãs, Betânia Andrade, sobre o estado de saúde da filha. A médica veterinária Pryscila Andrade, de 31 anos, irmã de Flávia, continua internada no mesmo hospital, em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) informou que está investigando cinco casos de Síndrome de Haff em Pernambuco, incluindo os dois das irmãs.

Síndrome de Haff

A síndrome é causada por uma toxina presente no peixe. Ela provoca lesão muscular e também afeta os rins. É uma doença rara que acontece de forma repentina e que é caracterizada pela ruptura das células musculares, o que leva ao aparecimento de alguns sinais e sintomas como dor e rigidez muscular, dormência, falta de ar e urina preta, semelhante à café.

Saiba quais os sintomas da Síndrome de Haff, 'doença da urina preta'

Casos mais recentes foram registrados no Recife e na Bahia, onde houve um aumento de mais de 200% no número de pacientes.

Confira outros sintomas que a doença pode causar:

- Náusea;
- Vômito;
- Diarreia;
- Febre;
- Vermelhidão na pele;
- Falta de ar;
- Dormência no corpo;
- Insuficiência renal.

Os sintomas costumam aparecer entre quatro e seis horas após a ingestão do peixe, ou em alguns dias depois do consumo. Cada organismo reage de uma forma a quantidade de toxina ingerida. O tratamento indica a ingestão de bastante água, para o corpo se manter hidratado e analgésicos, para aliviar as dores. Ao primeiro sinal dos sintomas deve-se procurar atendimento médico.

Mais Lidas