menu

O que é esquizofrenia? Entenda sintomas, diagnóstico e tratamento

Entre os sintomas está a disassociação entre é realidade e ilusão

Esquizofrenia é um dilema para os diagnosticados e as famílias
O paciente não consegue distinguir o que é realidade do que é ilusão (Reprodução/ Internet)

O programa Consultório dessa sexta-feira (26) falou de uma das doenças mentais com mais estigmas na sociedade: a esquizofrenia. Samara Pontes entrevistou a psiquiatra Nathália Caroline na Rádio Jornal Garanhuns. Causas, sinais e tratamentos foram os principais pontos abordados na conversa.

O paciente esquizofrênico por muitas vezes é visto de uma forma preconceituosa, já que uma das principais características do transtorno é a falta de percepção da realidade. “A esquizofrenia é uma psicose e perder o contato com a ‘vida real’ é o que mais define a doença. O paciente não consegue distinguir o que é realidade do que é ilusão e por isso é tão importante a empatia das pessoas, especialmente de familiares e amigos”, ressalta a médica.

Nem sempre a esquizofrenia é diagnostica em um primeira consulta, de acordo com a profissional, muitas vezes o diagnóstico demora porque pode ser confundida com outras psicoses. “A doença não vem com um conjunto típico de sinais e sintomas e alguns prevalecem mais, porém o diagnóstico é basicamente clínico. Não existe um exame de imagem cerebral, por exemplo, que indique que estamos diante de um esquizofrênico”, explicou.

De acordo com Nathália, dentre os principais sinais estão a ilusão auditiva, os delírios persecutórios e até mesmo a ilusão visual. “É importante que as pessoas compreendam que um paciente não tratado pode parecer violento porque em sua ilusão ele está ouvindo ou vendo algo, tentando se defender. Há relatos dos mais diversos nesse sentido, mas o fato é que, quando isso acontece, eles não têm a intenção de machucar, o ato acontece mais como uma forma de defesa”.

Com relação as causas a profissional explica: “O que se sabe é que existe sim uma predisposição genética associada aos estressores externos, o que não significa que todas as pessoas que tiverem essa predisposição irão desenvolver a doença. O álcool e outras drogas ilícitas podem servir como um gatilho para esse desenvolvimento.”

A esquizofrenia é uma doença crônica. Não há cura, mas tem tratamento, o que vai contribuir significativamente com o controle dos sinais e sintomas ao longo de toda a vida do paciente, desde que haja a adesão. Medicamentos e diversos tipos de terapias são as principais formas de intervenção.

Quer saber o que é esquizofrenia? Confira a entrevista completa