síndrome rara

Morre veterinária internada na UTI com suspeita de Síndrome de Haff, no Recife

Priscyla Andrade adquiriu a doença da urina preta após comer um tipo de peixe.

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 02/03/2021 às 11:44
NOTÍCIA
Reprodução/TV Jornal
FOTO: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

Morreu no Recife a médica veterinária Pryscila Andrade, de 31 anos, que estava internada na UTI em um hospital na capital pernambucana com suspeita de Síndrome de Haff, a "doença da urina preta". Ela foi internada em 20 de fevereiro juto com a irmã, que teve alta médica no dia 24 após passar dias no Real Hospital Português (RHP) apresentando sintomas.

A mãe de Pryscila, Betânia Andrade, confirmou a morte da filha em entrevista à produtora da TV Jornal. "Minha filha não resistiu. Esse peixe matou minha princesa", disse. O estado da jovem era considerado gravíssimo de acordo com a família.

Relembre o caso

As duas irmãs pernambucanas adoeceram e precisaram ser internadas após comerem o peixe Arabaiana, uma espécie conhecida popularmente como "olho de boi". Uma delas, Pryscila, foi internada em uma Unidade de tratamento Intensivo (UTI) e a outra, Flávia, foi atendida em uma enfermaria e teve alta dias depois.

As irmãs apresentaram suspeita de Síndrome de Haff, conhecida também como doença da urina preta. Ela provoca lesão muscular e também afeta os rins. É uma doença rara que acontece de forma repentina e que é caracterizada pela ruptura das células musculares, o que leva ao aparecimento de alguns sinais e sintomas como dor e rigidez muscular, dormência, falta de ar e urina preta, semelhante à café.

Mais Lidas