Período Junino

"A não existência do São João vai garantir a qualidade de vida das pessoas", diz secretário de cultura de Pernambuco

O secretário falou sobre a possibilidade de cancelamento das festividades juninas e de um auxílio para os trabalhadores da cultura.

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 03/03/2021 às 15:10
NOTÍCIA
Jorge Farias/Divulgação/Prefeitura de Caruaru
FOTO: Jorge Farias/Divulgação/Prefeitura de Caruaru
Leitura:

Por causa da pandemia de Covid-19, o São João de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, corre o risco de ser cancelado pela segunda vez consecutiva. Em entrevista à Rádio Jornal Caruaru, o secretário de cultura de Pernambuco, Gilberto Freyre falou que ainda é cedo para confirmar se haverá ou não as festividades juninas, mas que o objetivo é manter as pessoas vivas e com saúde.

O secretário disse que o Governo de Pernambuco entende que o distanciamento social é necessário, mas também sabe das consequências que as medidas de restrição impostas pela pandemia provocam. "Ainda é muito cedo para a gente dar uma definição sobre as confirmações que a pandemia impacta na nossa vida, em virtude da dinâmica da própria contaminação. É óbvio que já se tem a devida noção do impacto da pandemia no afastamento social que nos é obrigado para diminuir as taxas de contaminação e de uso do nosso sistema de saúde".

Sobre o São João de Caruaru, uma das festas de maior geração de renda no Estado, Gilberto Freyre explicou que se houver, de fato, o cancelamento, vai tentar ajudar as pessoas mais afetadas. "O São João em Caruaru é um dos festejos mais importantes para o nosso ciclo cultural. Sem dúvida vai ter um impacto gigante, como teve no ano passado com a não realização. Estamos todos muito atentos, tentando usar o melhor das políticas culturais existentes", disse.

O aumento no número de casos e óbitos da Covid-19 deve inviabilizar a celebração do período junino. "É bem provável que tenhamos ainda todo o rigor do afastamento social impactando a nossa cadeia de valor da cultura. Precisamos que as pessoas se mantenham vivas para que as tradições culturais se perpetuem. A não existência do São João vai garantir a qualidade de vida das pessoas. Portanto após a vacinação teremos certamente um dos maiores e melhores São João do mundo, em todo o território pernambucano e nordestino", afirmou Gilberto Freyre.

Para auxiliar aquelas pessoas que trabalham no São João, os recursos viriam, por exemplo, da Lei Aldir Blanc. "Estamos aguardando a manifestação do Governo Federal para que aconteça a liberação da aplicação desses recursos, e que provavelmente, será a grande ferramenta que teremos para manter viva e ativa a atividade cultural dentro desse período difícil da pandemia, que nos obriga ao afastamento social", falou o secretário de cultura de Pernambuco.

Confira a reportagem completa:

 

Mais Lidas