Obesidade infantil

Família de menino com quase 200kg luta na justiça para conseguir cirurgia bariátrica

O excesso de peso sem explicação é considerado um mistério para os médicos.

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 05/03/2021 às 14:36
NOTÍCIA
Arquivo Pessoal
FOTO: Arquivo Pessoal
Leitura:

A família de um menino de 10 anos, que pesa quase 200kg, está lutando na justiça para conseguir que o SUS pague pela cirurgia bariátrica de redução de estômago. O procedimento foi a alternativa recomendada pelos médicos para Matheus Fetter, que mora em Chapecó, Santa Catarina, ter uma juventude com mais qualidade de vida.

Pesquisa revela que uma em cada três crianças brasileiras está acima do peso

Os custos com a cirurgia, internação e pré e pós-operatórios, estão calculados em R$ 70 mil. Matheus precisa da redução de estômago com urgência. O caso dele é considerado um mistério para a equipe médica porque todos os exames para as síndromes que causam obesidade deram negativos. Um exame de genética enviado para fora do país também não apontou qualquer alteração.

"Ele nunca jogou bola ou correu, não faz nada que uma criança da idade dele realiza. Ele engatinhava sentado porque de quatro não conseguia. Começou a andar com dois anos e atualmente está com os pés e audição prejudicada, além de ter apneia. Tudo por causa da obesidade. Ele pode morrer a qualquer momento. A cirurgia é urgente", disse a mãe, a dona de casa Gabriela Fetter, de 27 anos, ao UOL.

Excesso de peso sem explicação

A família contou ao portal que começou a desconfiar que algo de diferente estava acontecendo com Matheus pouco tempo depois que ele nasceu. Com apenas um mês, segundo eles, o menino pesava 7 kg, mesmo se alimentando apenas com o leito materno.

No dia mundial da obesidade, saiba as principais causas e predisposições para o excesso de peso

Gabriela e o marido Jarbas Rosa, de 33 anos, têm outros dois filhos pequenos, mas nenhum deles apresenta anormalidade no peso. "Com dois anos ele chegou a mais de 40 kg. Ele nunca comeu excessivamente para chegar a esse ponto. Todos os tipos de testes de síndromes que causam obesidade já foram realizados, mas sempre com resultado negativo", explicou Gabriela.

Matheus disse que não sofre bullying na escola, mas lamenta não conseguir brincar com os amigos do colégio, sobretudo jogar futebol, a paixão do garoto, que torcedor da Chapecoense. 

A família criou uma vaquinha online para arrecadar doações para a cirurgia do menino. A técnica orientada é a "sleeve", que transforma o estômago em um tubo, auxiliando no fim da produção de grelina, hormônio responsável pela fome. O procedimento também é considerado o menos invasivo para a idade dele. 

"Os órgãos são de uma criança de dez anos, mas com peso de um adulto obeso. Não queremos esperar por uma decisão judicial porque ele pode vir a óbito", conclui a mãe.

Mais Lidas