Economia

Bolsonaro assina MPs para nova rodada do auxílio emergencial

Textos devem ser entregues nesta quinta (18) ao Congresso Nacional.

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 18/03/2021 às 14:32
NOTÍCIA
Marcello Casal Jr./ABr
FOTO: Marcello Casal Jr./ABr
Leitura:

O presidente Jair Bolsonaro assinou duas medidas provisórias (MPs) que abrem caminho para a prorrogação do auxílio emergencial. O Palácio do Planalto ainda está avaliando se o presidente irá ao Congresso Nacional pessoalmente, nesta quinta-feira (18), para entregar os textos.

A MP define os detalhes em relação à distribuição do benefício, incluindo o número de parcelas, valores e o público-alvo que irá recebê-la. A nova rodada do auxílio emergencial pode atingir até 46 milhões de pessoas. Todas as regras estabelecidas pela MP serão publicadas no Diário Oficial da União, e passarão a ter valor de lei. Ela fica em vigor por 120 dias. Se não for analisada pelo Congresso nesse período, perde a validade.  

A nova rodada do benefício deverá ter parcelas que variam entre R$ 150 e R$ 375, sendo o valor médio de R$ 250 pago à maior parte dos beneficiários. Bolsonaro chegou a afirmar, no mês passado, que serão quatro parcelas. A retomada do auxílio foi aprovada pelo Congresso Nacional, através da Proposta de Emenda à Constituição (PEC Emergencial).

Quem recebe o benefício?

Embora o calendário de pagamentos só deva ser conhecido após a publicação da MP com os detalhes sobre a nova rodada do benefício, os primeiros a receber as parcelas em 2021 deverão ser os trabalhadores inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) do Ministério da Cidadania.

Logo em seguida, será a vez dos trabalhadores informais que já receberam o benefício em 2020 e possuem cadastro no aplicativo Caixa Tem; e, por último, as famílias incluídas do Bolsa Família. 

Atualização de cadastro no Caixa Tem

A Caixa Econômica pede que usuários do aplicativo Caixa Tem, incluindo beneficiários do auxílio emergencial e do Bolsa Família, atualizem o cadastro no app de acordo com o mês de nascimento.

Auxílio emergencial: veja se pode atualizar dados no Caixa Tem nesta quinta

Esta atualização não é obrigatória, portanto, quem não fizer não deixa de receber os benefícios. O procedimento visa aumentar a segurança do aplicativo e dos dados do cidadão, diminuindo o risco de fraudes. 

Mais Lidas