Protesto

Empresários e comerciantes protestam contra a quarentena em Caruaru

Grupo se reuniu no Marco Zero, com cartazes reivindicando a revogação do decreto do Governo de Pernambuco.

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 18/03/2021 às 18:22
NOTÍCIA
Reprodução/NE10 Interior
FOTO: Reprodução/NE10 Interior
Leitura:

Empresário e comerciantes de vários segmentos da economia protestam na tarde desta quinta-feira (18) em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, contra o fechamento das lojas e a quarentena, medidas adotadas pelo Governo de Pernambuco para conter a disseminação da Covid-19. O decreto do Governo de Pernambuco prevê a suspensão de atividades não essenciais até o dia 28 de março.

A manifestação teve início por volta das 17h, no Marco Zero de Caruaru. Os lojistas foram até o local com cartazes que reivindicam a abertura dos estabelecimentos e afirmam que estão seguindo todas as medidas se segurança para a prevenção do coronavírus. 

Veja

Apelo do Sindiloja

O Sindicato dos Lojistas do Comércio de Caruaru (Sindloja) publicou uma carta aberta ao governador Paulo Câmara nesta quinta-feira (18), ressaltando o receio dos comerciantes da Capital do Agreste e destacando que o setor produtivo foi o mais prejudicado com a decisão do governo.

No documento, a entidade sindical destaca que "os empresários se sentem jogados à própria sorte" por precisarem suspender suas atividades e não receberem nenhum incentivo fiscal por parte do Governo do Estado. O Sindloja alega ainda que diversos empresários estão à beira de um colapso financeiro e a situação pode acarretar, inclusive, um processo de demissão em massa no município.

Confira o que está proibido:

- bares e restaurantes; 
- shoppings e galerias comerciais; 
- óticas; 
- salas de cinema e teatros; 
- academias; 
- salão de beleza e similares; 
- comércio varejista de vestuário, calçados, eletroeletrônicos e linha branca, cama, mesa e banho e produtos de armarinho; 
- escolas e universidades (públicas e privadas); 
- clubes sociais , esportivos e agremiações; 
- práticas e competições esportivas; 
- praias, parques e praças; 
- ciclofaixas de lazer, eventos culturais e de lazer, além dos sociais.

Mais Lidas