Morte

Irmão Lázaro morre por complicações da Covid-19

Ele estava internado há quase um mês na UTI, com quadro de saúde grave.

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 20/03/2021 às 10:04
NOTÍCIA
Reprodução/redes sociais
FOTO: Reprodução/redes sociais
Leitura:

Morreu na noite desta sexta-feira (19) o vereador de Salvador e cantor gospel Irmão Lázaro (PL), aos 54 anos, vítima de complicações da Covid-19. Ele estava internado há quase um mês em um hospital de Feira de Santana, na Bahia. A informação foi confirmada pela página oficial do cantor nas redes sociais.

"Foi com enorme pesar que recebemos ontem a triste notícia do falecimento do nosso amigo, pastor, vereador, líder, Irmão Lázaro", escreveu a conta. Segundo o comunicado, o óbito ocorreu por parada cardiorrespiratória decorrente da Covid-19", diz a legenda da postagem.

De acordo com o último boletim, ainda noite de sexta-feira, o quadro de saúde do vereador era muito delicado. O texto dizia que ele não tinha apresentado nenhuma intercorrência, permanecendo estável, mas o quadro era ainda grave e precisava de muito cuidados.

Irmão Lázaro tinha sido diagnosticado com a Covid-19 no dia 15 de fevereiro, mas realizava o tratamento em casa até 22 de fevereiro, quando sentiu desconforto, febre e procurou atendimento. No hospital, foi comprovado que ele estava com metade dos pulmões comprometidos e ele ficou internado em um leito clínico. 

No dia 25, ele precisou ser transferido para UTI e precisou ser intubado. Ele seria transferido para outra unidade particular, em Salvador, mas o quadro de saúde se agravou e os médicos preferiram suspender a transferência. No dia 27 de fevereiro, Irmão Lázaro chegou a melhorar o nível de oxigenação, respondendo de forma positiva ao tratamento.

Segundo a assessoria do vereador, devido às atuais circunstancias da pandemia, o enterro será restrito para familiares e ocorrerá na tarde deste sábado (20), em Salvador.

Carreira artística e política

Irmão Lázaro foi eleito vereador de Salvador em 2020 com 4.273 votos. Ele foi deputado federal entre 2015 e 2018. Antes de ingressar na carreira política, ele fez parte do grupo Olodum nos anos 90, mas decidiu seguir carreira de cantor gospel após se converter à religião evangélica. 

Mais Lidas