Economia

Calendário do Auxílio Emergencial 2021 deve ser divulgado ainda nesta semana

Pagamento pode começar em abril

Marília Pessoa
Marília Pessoa
Publicado em 22/03/2021 às 11:59
NOTÍCIA
Marcelo Camargo/Agência Brasil
FOTO: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Leitura:

O auxílio emergencial 2021 deve começar a ser pago em breve para mais de 45 milhões de brasileiros. Segundo o ministro da Cidadania, João Roma, em entrevista ao programa A Voz do Brasil, da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), o pagamento começa no início de abril.

O calendário deve ser divulgado ainda nesta semana, mas já há um calendário do auxílio emergencial voltado para os beneficiários do programa Bolsa Família.

O trabalhador informal pode consultar se receberá o benefício a partir de 1º de abril.

Saiba se novo auxílio emergencial poderá ser movimentado através do Pix e transferências

Como atualizar cadastro

Os correntistas que recebem o auxílio emergencial da Caixa Econômica Federal precisarão atualizar os cadastros para poder receber as novas parcelas. O usuário deve entrar no aplicativo do Caixa Tem. Ele pode ser baixado na Google Play Store e na Apple Store.

Aparecerá na tela inicial um banner mostrando o passo a passo de como atualizar o cadastro. Os correntistas deverão seguir as orientações escritas para ter o auxílio.

> Auxílio Emergencial: Veja o passo a passo de como atualizar cadastro do Caixa Tem

Serão incluídas informações como foto do RG ou Carteira Nacional de Habilitação, comprovante de residência e uma selfie segurando o documento.

Valores

Receberão o auxílio emergencial de R$ 175: inscritos no Bolsa Família, Cadastro Único e trabalhadores informais sozinhos.

Receberão o auxílio de R$ 250: a maior parte dos beneficiários. Inscritos no Bolsa Família, Cadastro Único e trabalhadores informais, que não são sozinhos ou mães chefes de família (família monoparental).

Auxílio emergencial: maioria dos beneficiários vai receber R$ 150

Receberão o auxílio de R$ 375: para mulheres chefes de família (famílias monoparentais) inscritas no Bolsa Família, Cadastro Único e trabalhadoras informais.

*Com informações da Agência Brasil

Mais Lidas