pernambuco

Ossadas humanas que estavam amontoadas em Vitória de Santo Antão são destinados a novos ossários

Os moradores da cidade denunciaram na última semana, por meio de vídeos, que as ossadas estavam amontoadas e expostas ao sol.

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 22/03/2021 às 16:16
NOTÍCIA
Divulgação/Prefeitura de Vitória
FOTO: Divulgação/Prefeitura de Vitória
Leitura:

Na última semana, moradores da cidade de Vitória de Santo Antão, em Pernambuco, denunciaram que ossadas humanas haviam sido descartadas de forma irregular e estavam amontoadas e expostos ao sol no Cemitério São Sebastião. Nesta segunda-feira (22), a prefeitura divulgou que três novos ossários foram construídos e os restos mortais foram acomodados.

Ossadas humanas ficam amontoadas e expostas ao sol em cemitério de Vitória (PE); veja o vídeo

Além disso, foi feito um trabalho de capinação e retirada de resíduos, como restos de caixões, tecidos e flores secas no local onde os corpos estavam amontoados. Após a denúncia, a gestão municipal alegou que o problema foi ocasionado pela gestão anterior, que fazia o descarte irregular dos corpos. 

“Há 4 anos que vem sendo armazenados em local inadequado. Não havia mais lugar disponível e há 4 anos passamos a colocar neste lugar inadequado. Mas, a partir de agora a nova gestão do município já tomou as providencias necessária”, comentou o administrador do cemitério, Manoel Severino.

O município informou ainda que está tomando novas providências para evitar que a situação ocorra novamente. “O município desde janeiro tem construído novas gavetas e ossuários coletivos no Cemitério São Sebastião. A partir desta segunda-feira (22), outras novas gavetas reservas também terão as obras iniciadas”, informou o secretário de Infraestrutura e serviços públicos, Lourinaldo Martins.

Relembre o caso

No dia 17 de março, começaram a circular nas redes sociais vídeos de ossadas humanas amontoadas e expostas ao sol em um cemitério da cidade de Vitória de Santo Antão. A assessoria de imprensa de Vitória alega que o problema foi identificado em janeiro deste ano pela atual gestão municipal e que este descarte irregular dos corpos era uma prática da gestão anterior.

Mais Lidas