Operação Gratidão

Após colapso, Amazonas zera fila de UTI e cede leitos a outros estados

Secretaria de Saúde do Estado também tem enviado medicamentos para o tratamento da Covid-19.

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 24/03/2021 às 14:37
NOTÍCIA
Divulgação/Prefeitura de Petrolina
FOTO: Divulgação/Prefeitura de Petrolina
Leitura:

Após oitenta e seis dias de colapso na rede hospitalar, a Secretaria de Saúde do Amazonas informou, nesta quarta-feira (24), que zerou fila de pacientes com Covid-19 que aguardavam leito de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) em unidades de saúde de Manaus. Com isso, o governo do Estado deu início à “Operação Gratidão“, oferecendo leitos para outros locais.

Vídeo mostra falta de oxigênio em hospitais de Manaus
Morre paciente com Síndrome de Down abraçado por enfermeiro por falta de leito em UTI

A fila de espera no estado teve início no dia 6 de janeiro e chegou a ter mais de 500 pacientes aguardando uma vaga durante o colapso que atingiu o sistema de saúde. No auge de busca por hospitais, a rede chegou a internar 258 pessoas em um único dia, em 14 de janeiro e teve pacientes transferidos para outros estados.

O número de internações foi diminuindo e na última semana ficou em 50 internações ao dia. Na terça-feira (23), o boletim epidemiológico fechou sem registrar pedidos de transferências em aberto, em Manaus, pelo segundo dia consecutivo. A queda foi alcançada após um rígido plano de isolamento social, que chegou a proibir a circulação de pessoas durante alguns dias.

Segundo boletim desta quarta-feira (24), a taxa de ocupação de UTIs no estado está em 75%, a menor entre as unidades da federação. Dessa forma, o estado começa a retribuir o apoio que teve de outras localidades em seu momento mais crítico.

Covid-19: governadores decidem ceder 5% das vacinas recebidas para o Amazonas

"As taxas de ocupação de leitos de UTI têm ficado abaixo de 80%, o que possibilitou a disponibilidade de 11 leitos de UTI e 16 leitos clínicos para pacientes de Rondônia e do Acre, na semana passada. Nesta terça-feira foram ofertados mais seis leitos de UTI e 18 leitos clínicos para os dois estados, por meio da 'Operação Gratidão', realizada pelo governo do Amazonas em parceria com os Ministérios da Saúde e da Defesa", explicou a pasta. 

Além disso, a iniciativa estadual tem enviado ainda insumos para outras unidades federativas. A Secretaria de Saúde do Amazonas enviou 200 cilindros de oxigênio para o Paraná, 70 concentradores de oxigênio para o Rio Grande do Norte e outros 50 concentradores para Rondônia, este último também já recebeu 18 mil unidades de medicamentos para tratamento da Covid-19, dentre os quais neurobloqueadores e sedativos. 

Mais Lidas