Honestidade

Homem devolve R$ 750 mil depositados por engano em sua conta bancária

A conta tinhas números parecidos com a de ex-jogador do Santos.

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 28/03/2021 às 12:54
NOTÍCIA
Adriano Machado/Bloomberg
FOTO: Adriano Machado/Bloomberg
Leitura:

Um homem morador de Santos, no litoral de São Paulo, levou um susto ao perceber que na sua conta bancária havia R$ 750 mil. A quantia foi parar na conta de Cleber Moraes Cunha Junior, de 36 anos, por engano. O dinheiro era destinado a um ex-jogador do Santos, segundo o banco.

O erro aconteceu porque os números da conta corrente dos dois são muito parecidos, com apenas um número diferente. Além disso, Cléber nasceu um dia antes do ex-jogador, fazendo com que a data de nascimento dos dois também sejam parecidas.

Cleber percebeu que o dinheiro estava na sua conta na quarta-feira (24), quando abriu o aplicativo para fazer uma transferência. O investidor conta que na mesma hora quis devolver a quantia.

"De jeito nenhum o dinheiro seria meu. Não sou pobre, mas não sou rico. No momento em que vi essa quantia, não mexi mais na minha conta, fiquei com medo de ser dinheiro sujo", conta Cléber. Imediatamente, ele entrou em contato com o banco para descobrir a origem do dinheiro e estornar o valor.

Fez de tudo para devolver o dinheiro

Os gerentes do banco descobriram que a transferência, na verdade, era destinada a um ex-jogador do Santos, que tinha vencido um processo trabalhista pelo período em que atuou no time, entre os anos 2005 e 2010. O investidor decidiu procurar o ex-jogador pelas redes sociais para tentar devolver o dinheiro, mas não teve sucesso.

Ele só conseguiu o contato por meio de uma advogada representante do ex-jogador, em um processo trabalhista, que encontrou na internet. Após entrar em contato e explicar o ocorrido à advogada, o fórum trabalhista conseguiu estornar o dinheiro e destiná-lo ao dono.

Cléber diz que não recebeu nenhum agradecimento pelo trabalho que teve de encontra o destinatário do dinheiro. "Não recebi sequer um obrigado, mas sei que o dinheiro ir para o dono e ser usado por ele é o mais importante", disse.

O investidor disse, ainda, que em nenhum momento pensou em ficar com o dinheiro. "Sou de uma família muito honesta, estou aqui de forma honesta. Eu não trabalhei pelo dinheiro, é dele. Devolvi integralmente. Tudo voltou pra conta dele", afirmou. 

Mais Lidas