pandemia

Avó, mãe e filho morrem com Covid-19 em intervalo de 10 dias

"A ficha nem caiu ainda. O sofrimento é muito grande", diz um dos familiares.

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 31/03/2021 às 10:50
NOTÍCIA
Reprodução/Arquivo pessoal
FOTO: Reprodução/Arquivo pessoal
Leitura:

Março já é considerado o mês mais letal da pandemia da Covid-19 no Distrito Federal, com 1.074 mortes provocadas pela doença. Três destas vítimas são pessoas de uma mesma família, que morreram com intervalo de 10 dias, de 18 a 28 de março.

Antônio Marcelo da Silva perdeu para o coronavírus o filho, a esposa e a sogra. "Eu já estava passando por uma forte emoção, porque já tinha perdido duas pessoas. A ficha nem caiu ainda. O sofrimento é muito grande", disse ao G1. Seu filho, Stênio da Silva, de 26 anos, foi o primeiro a apresentar os sintomas da doença. 

Após ser internado no começo do mês, o jovem precisou ser intubado por complicações da doença. Na sequência, a esposa de Antônio, Simone Maria da Silva, de 46 anos, também começou a apresentar sintomas da Covid-19. Ela foi internada no mesmo hospital que o filho. Raimunda, de 71 anos, mãe de Simone, precisou ser internada em seguida com coronavírus.

Depois, a mulher de Antônio, a estudante Simone Maria da Silva, de 46 anos, também começou a sentir os sintomas da Covid-19. Ela foi internada no mesmo hospital. Em seguida, Raimunda, de 71 anos, mãe de Simone, também se infectou com o novo coronavírus e foi internada no HRG.

Mortes

Simone foi a primeira da família a não resistir à doença e morreu no dia 18 de março, deixando outros dois filhos, de 4 e 12 anos. "A mãe dela estava em estado grave, o filho tinha sido intubado e transferido para o hospital de Santa Maria, e isso aí tocou nela profundamente", contou Antônio.

Uma semana após perder a esposa, Antônio precisou lidar com o falecimento da sogra e, no último domingo (28), o filho faleceu com a doença. 

Mais Lidas