explicação

Por que 'cai' tanajura em algumas épocas do ano? Entenda

Faz parte da cultura nordestina capturar o inseto para comer.

Eduarda Cabral
Eduarda Cabral
Publicado em 01/04/2021 às 10:00
NOTÍCIA
Reprodução/NE10 Interior
FOTO: Reprodução/NE10 Interior
Leitura:

Você sabe por que 'cai' tanajura? Em algumas épocas do ano, é possível encontrar este inseto pelas ruas das cidades com maior facilidade. Faz parte da cultura nordestina aproveitar estas épocas para capturá-los e depois comer. O animal pode ser considerado uma iguaria e há quem adore apreciar o prato e também quem não tem o menor interesse em comer o inseto.

O biólogo e professor Marcelo Bezerra explicou que as tanajuras são artrópodes que vivem em sociedade, os chamados "insetos sociais", que é uma característica das formigas. É por isso que elas sempre podem ser encontradas juntas. Geralmente, as tanajuras costumam aparecer com maior frequência em outubro, novembro e dezembro. No entanto, em virtude das chuvas fracas registradas na região recentemente, intercalando o calor e o frio do fim dos meses de março e começo de abril, o inseto começou a aparecer em algumas cidades.

"É neste período em que a fêmea deseja reproduzir. Ela precisa reproduzir pra manter a sua espécie. Tem uma coisa curiosa que as tanajuras fazem, que é colocar um fungo na peça bucal e liberar um ferormônio. Esse ferormônio vai atrair o macho dessa espécie. O macho, popularmente chamado de 'sibito', porque tem um porte do corpo menor, sai em revoadas e em bando para acasalar as fêmeas", explica o biólogo.

O biólogo explicou que uma característica de todos os insetos é que, após o acasalamento, ocorre a morte do macho. As fêmeas que não acasalarem na revoada também morrem. "Após o "casamento", a tanajura fêmea, quando vai para o sol, ela perde as asas no processo de metamorfose natural e transforma-se nas conhecidas saúvas, que são as formigas roçadeiras ou cortadoras. Então começa a partir daí o trabalho de cavar buracos profundos para colocar os ovos em formigueiros profundos para proteger contra predadores", detalha Marcelo.

Após depositar os ovos, as fêmeas saem para buscar alimentos para o formigueiro, como folhas, por exemplo, para que estes alimentos juntem fungos, que são a base da alimentação das saúvas. "É durante o período de acasalamento e de revoada que estes insetos acabam se tornando alimento para animais como pássaros, roedores, tamanduás e, inclusive, a espécie humana, que coleta o animal para apreciar como uma iguaria, principalmente no Nordeste", conta o professor.

Com a redução do volume das chuvas na região, o animal deve aparecer menos neste ano, o que provoca, inclusive, o aumento do preço no quilo que é vendido por alguns comerciantes para consumo.

Mais Lidas