menu

Por que as pessoas não comem carne na Sexta-feira Santa? Entenda

A tradição cristã está relacionada à abstinência e ao jejum.

O preço da carne bovina sobre em cerca de 140%
É tradição não comer carne na Sexta-feira Santa (Pixabay)

A Páscoa pode ser considerada uma das principais celebrações do calendário cristão. O período que antecede a comemoração é marcado pela Semana Santa, que se inicia no domingo anterior à data que marca a ressurreição de Jesus. Cada dia possui um sentido próprio e não é diferente com a Sexta-feira Santa. Um dos costumes da data é a abstinência de carne.

A tradição cristã está relacionada, principalmente, ao catolicismo. A "Sexta-feira da Paixão" é um dia para recordar a tortura e morte de Jesus e a Igreja Católica recomenda aos fiéis que pratiquem o jejum e a abstinência de carne vermelha e frango. 

Por que não comer carne na Sexta-feira Santa?

Acredita-se que esta tradição tenha surgido na Idade Média, tendo em vista que o catolicismo surgiu nesse período e com ele o ato de jejuar na sexta-feira em memória à morte de Jesus, que ocorreu exatamente em uma sexta-feira de acordo com a Bíblia.

O Código de Direito Canônico diz que todas as sextas-feiras do ano devem ser reservadas à abstinência de carne ou algum outro alimento. Este jejum deve ser revertido na realização de uma obra de caridade. Durante a Quaresma, os 40 dias que antecedem a Páscoa, a Igreja Católica orienta os fiéis a fazerem um jejum durante todo o período, seja ele de carne ou algum outro alimento à escolha.

No caso da Sexta-feira Santa, a abstenção de carne é feita em respeito ao sangue de Jesus que foi derramado durante seu sacrifício. Por isso que muitas pessoas fazem a substituição do alimento por peixas, laticínios, dentre outras opções, de acordo com o que cada pessoa acredita ser melhor.