Gravidez

Jovem procura UPA com dores abdominais e descobre gravidez na hora do parto

Ana Melissa da Cruz, de 18 anos, não tinha nenhum sintoma que indicasse a gravidez.

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 04/04/2021 às 15:27
NOTÍCIA
Arquivo pessoal
FOTO: Arquivo pessoal
Leitura:

A jovem Ana Melissa da Cruz, de 18 anos, foi até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), de Cruzeiro do Sul, no interior do Acre, neste sábado (3) e acabou entrando em trabalho de parto. Ela não sabia que estava grávida, procurou atendimento médico por causa de dores abdominais e descobriu a gravidez na hora do parto.

Ana Melissa foi com o marido a unidade, após sentir fortes dores na região pélvica. “Foi meio que de surpresa. Estava tudo normal [menstruava todos os meses] quando foi ontem [sexta, 2], comecei a sentir umas dores e minha barriga começou a inchar e fui para a UPA sentindo muita dor.

Ela ainda disse que pelos sintomas, achava que fosse gastrite. "Tenho gastrite e pensava que era da minha gastrite, mas, ao chegar lá, já estava em trabalho de parto”, conta. A jovem começou a chorar e relatou a enfermeira um inchaço na barriga, dores e um leve sangramento.

"Quando começou a chorar, então, a dor já estava no grau 10 e levamos para a emergência. Quando colocamos na maca, em posição ginecológica, o bebê já tinha coroado, dava para ver a cabeça da criança porque ela estava em trabalho de parto. Ou seja, quando ela estava chorando é porque estava sentindo as contrações. Nasceu rosadinho. Era um meninão e ela não tinha uma barriga”, relembra a enfermeira Natiely Galvão.

Foram feitos os procedimentos, a mãe foi orientada e o parto foi um sucesso, apesar de a estrutura da UPA não ser adequada para fazer o procedimento. "O médico fez a retirada da placenta, na hora a gente não tinha nenhum grampo porque era na emergência, mas prendemos com a liga da luva, depois envolvi em um pano umedecido para ser levada para a maternidade. Lá não tinha fralda, então, pegamos lençol das macas e fiz um charutinho, passei duas fitas para o bebê ficar bem aquecido", conta a enfermeira.

O bebê recebeu nome de Lucas Gabriel, uma sugestão da enfermeira depois do parto. Mãe e filho foram levados para a maternidade, receberam atendimento e estão bem. “Foi uma surpresa boa. Um notícia forte, mas, boa ao mesmo tempo. Ele está saudável e eu estou bem. Todo mundo gostou da notícia. Meu marido ficou surpreso”, conta.

Sem sintomas

A jovem disse que ao longo da gravidez não percebeu nenhuma alteração no corpo e continuou menstruando normalmente, por isso não desconfiou que estivesse grávida. Sem ter enxoval, ela diz que contou com algumas doações que recebeu no hospital.

“Têm algumas roupinhas simples que a gente conseguiu de última hora, algumas cobertinhas porque está tudo fechado e não tem como comprar nada [por causa do decreto que proíbe o funcionamento do comércio]. Então, é só com o que conseguimos”, conta.

Mais Lidas