Economia

Entenda o que muda com o Pix Cobrança a partir de maio

Ferramenta vai permitir o recebimento de pagamentos com informações adicionais à cobrança.

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 09/04/2021 às 15:58
NOTÍCIA
Marcello Casal Jr./ABr
FOTO: Marcello Casal Jr./ABr
Leitura:

O Pix Cobrança vai começa a funcionar a partir de 14 de maio. A ferramenta possibilitará que empresas ou microempreendedores gerem um código QR para transações em data futura, como um boleto. Desde o lançamento do Pix, em 16 de novembro, é possível gerar um código QR para pagamentos imediatos.

Com a nova funcionalidade e será possível incluir o cálculo de juros, multas e descontos em pagamentos. Outras funcionalidades devem entrar em vigor, ainda sem data definida, entre elas estão:

- A possibilidade de devolução de recursos pela instituição recebedora, em casos de fundada suspeita de fraude ou falha operacional nos sistemas das instituições participantes;

- Saque Pix, para dar ao consumidor mais uma opção de obtenção de dinheiro em espécie e para facilitar a gestão de caixa do lojista;

- Pix por aproximação, para dar mais facilidade e conveniência na iniciação de um Pix e para atender casos de uso específicos.

Como fazer o Pix?

O Pix permite a transferência de recursos entre contas bancárias 24 horas por dia. As transações são executadas em até 10 segundos, sem custo para pessoas físicas. Para usar o Pix, o correntista deve ir ao aplicativo da instituição financeira e cadastrar as chaves eletrônicas, que podem seguir o número do celular, o e-mail, o CPF, para pessoas físicas ou o CNPJ, para empresas.

O usuário também pode gerar uma chave aleatória, com um código de até 32 dígitos ou mesmo usar os dados da conta. Cada chave eletrônica está associada a uma conta bancária. Pessoas físicas podem ter até cinco chaves por conta. Para pessoas jurídicas, o limite sobe para 20.

Mais Lidas