Datas

No Dia de Tiradentes, entenda a história por trás do feriado

Data homenageia morte de Joaquim José da Silva Xavier, considerado líder da Inconfidência Mineira

Marília Pessoa
Marília Pessoa
Publicado em 21/04/2021 às 15:16
NOTÍCIA
Reprodução
FOTO: Reprodução
Leitura:

O feriado do Dia de Tiradentes é nesta quarta-feira (21), em que se homenageia a morte de Joaquim José da Silva Xavier, Tiradentes, considerado líder da Inconfidência Mineira.

A morte dele ocorreu no dia 21 de abril de 1792. De acordo com a historiadora Marcela Albuquerque, muitas pessoas veem Tiradentes como um mártir, mas é diferente do que ocorreu na realidade. "Um exemplo disso, é a afirmação que Tiradentes era o líder do movimento, quando o mesmo não era líder e sim, um dos vários integrantes do movimento", ela explica.

Tiradentes já foi mascate, minerador, mas também já trabalhou com práticas farmacêuticas e foi dentista.

A Inconfidência Mineira foi um movimento que surgiu em Minas Gerais durante meados do século XVIII e que desejava, principalmente, uma diminuição na cobrança de impostos sobre o ouro por parte do governo de Portugal, a criação de uma universidade em Minas Gerais e a Independência da Região das Minas Gerais.

Ainda segundo a historiadora, Tiradentes foi considerado um mediador dentro do movimento, por ter contato com a classe pobre e também com a elite. "Ao que consta, quando o movimento foi delatado por Silvério dos Reis à Corte Portuguesa, Tiradentes estava em viagem ao Rio de Janeiro e acabou sendo encontrado justamente por tentar contato com Silvério Reis, sendo preso enquanto se escondia na residência de um amigo", conta Marcela.

Em 15 de junho de 1789, foi proferido o Auto da Devassa, que dava início ao processo contra os Inconfidentes e durou até 1791. De acordo com a historiadora, Tiradentes foi interrogado 11 vezes nesse período e foi durante um dos interrogatórios que ele resolveu assumir a autoria do movimento e inocentar os demais participantes.

Conforme Marcela, há estudos que indicam que Tiradentes, por não ter uma formação intelectual como a dos outros participantes e por ter poucos amigos na elite, ele teria sido escolhido para ser culpado pelo movimento para livrar membros conhecidos que faziam parte do exército.

Dia da morte

Portanto, na manhã do dia 21 de abril de 1792, teria ocorrido uma “encenação" sob comando do governo português, na qual Tiradentes caminhou até o local de sua execução. Na ocasião, Tiradentes foi enforcado e esquartejado.

Apesar da imagem que é conhecida de Tiradentes, ele seria diferente do que muitos imaginam. "É interessante considerar que a imagem que nos passam de Tiradentes, com cabelos grandes e barba, em uma representação parecida com a imagem de Jesus, provavelmente não é verdadeira, já que os presos da época tinham seus cabelos raspados por conta do piolho", completa a historiadora.

Mais Lidas