menu

Alepe aprova Projeto de Lei que torna Igrejas essenciais em Pernambuco

Decisão foi tomada em duas votações

O Pastor Cleiton Collins assumirá o cargo interinamente
O Pastor Cleiton Collins é o autor do projeto (Foto: Roberto Soares/Alepe)

A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) aprovou, nessa quinta-feira (22) um projeto de lei que torna as Igrejas essenciais em Pernambuco. A decisão foi tomada em duas votações. O projeto é de autoria do deputado Pastor Cleiton Collins (PP).

Dos 48 deputados estaduais, apenas dois votaram contra, as co-deputadas Juntas (PSOL) e o deputado João Paulo Lima (PCdoB).

O principal ponto do projeto foi alterado com o Substitutivo da Comissão de Administração Pública da Casa. Tratava-se da permissão que os templos mantivessem as atividades presenciais e remotas "em tempos de crises ocasionadas por agravos endêmicos contagiosos na saúde ou catástrofes naturais".

O Substitutivo dá permissão ao governo estadual de restringir eventos presenciais nas instituições religiosas em caso de circunstâncias excepcionais, através de decreto.

"A igreja vai atender todos as regras do momento epidemiológico, mas não mudou não (o propósito do projeto). A igreja não poderá ser mais fechada, porque ela é essencial, não existe meio essencial. [...] A igreja no setor administrativo tem vários departamentos que não podem parar em tempo de calamidade porque a OMS reconhece a espiritualidade como cura, nós somos seres espirituais e seres materiais", disse o pastor Collins ao JC.