Caso Patrícia

"Cobrir tatuagem de demônio": Polícia encontra lista de metas na casa de suspeito de matar Patrícia

O suspeito, de 23 anos, foi encontrado pela polícia na casa de uma amigo no bairro Mangabeira II.

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 28/04/2021 às 15:13
NOTÍCIA
Reprodução/TV Tambaú/SBT
FOTO: Reprodução/TV Tambaú/SBT
Leitura:

Na última terça-feira (27), a polícia prendeu o principal suspeito de matar Patrícia Roberta, de 22 anos. A jovem, que morava em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, havia ido para João Pessoa encontrar um suposto amigo, principal suspeito por sua morte. 

O suspeito, de 23 anos, foi encontrado pela polícia na casa de uma amigo no bairro Mangabeira II, na capital paraibana. Além de apreender o suposto criminoso, a polícia apreendeu uma motocicleta, e materiais pessoais como cadernos de anotações, livros e desenhos que pertencem a ele. 

A lista com mais de 20 tópicos traz pontos como
A lista com mais de 20 tópicos traz pontos como "cobrir uma tatuagem de demônio no braço esquerdo"
Reprodução/TV Tambaú/SBT

De acordo com imagens enviadas pela polícia, é possível ver uma lista de "Metas e Objetivos". A lista com mais de 20 tópicos traz pontos como reformar a casa, criar um escritório, adquirir CNH, além de desejos mais específicos como cobrir uma tatuagem de demônio do braço esquerdo, virar um detector de mentiras vivo e comprar uma katana, espécie de espada japonesa, um bastão e uma adaga.  

Confira a reportagem 

(a partir do minuto 4:44)

Também foram encontrados livros que podem estar relacionados ao suspeito, entre eles estão literaturas sobre hipnose, vampiros, bruxos e crimes. Todo o material apreendido será analisado. A moto apreendida, pode ter sido usada para transportar o corpo de Patrícia para o terreno onde foi encontrado cerca de 12 horas depois do registro de um vídeo feito por câmeras de segurança de uma rua.

Confira a lista de livros encontrados:

A história do Crime Organizado
Ajuda-te pela nova auto-hipnose
Nefaustus
Montac

Entenda o caso:

De acordo com os familiares, Patrícia Roberta teria ido visitar um suposto amigo em João Pessoa, na Paraíba, na última sexta-feira (23). Patrícia voltaria para Caruaru na segunda-feira (26) e mantinha contato com os familiares durante a estadia na capital paraibana. No entanto, desde o último domingo (25) a jovem está desaparecida e não há paradeiro do amigo que ela teria ido visitar.

Em entrevista ao NE10 Interior, a prima de Patrícia disse que na última semana a jovem havia falado com ela pedindo ajuda para comprar uma passagem de ônibus e informou à família que iria viajar para João Pessoa para encontrar um amigo, que teria estudado com ela no colégio em Caruaru, quando era mais nova.

A jovem pernambucana saiu em direção a João Pessoa por volta das 17h da última sexta-feira (23). Ao chegar na cidade, a jovem avisou à família que havia chegado e mandou fotos. No sábado (24), ela enviou uma foto em que aparecia o prédio onde supostamente ela estava hospedada. No domingo (25), Patrícia parou de responder às mensagens dos familiares.

Depois que os familiares perderam o contato com Patrícia no último domingo (25), a jovem foi dada como desaparecida pela família. A policia realizou buscas e encontrou o corpo dela em um terreno da capital paraibana em avançado estado de putrefação.

Prisão do suspeito: 

O suspeito, foi encontrado pela polícia na casa de um amigo, no bairro de Mangabeira III, na capital paraibana. Segundo a Polícia Militar, o suposto criminoso estava deitado e não reagiu com a chegada da polícia. "Primeiro encontramos a motocicleta que estava no final do corredor, em seguida, durante a varredura nos cômodos da residência. Em um desses cômodos estava o suspeito, deitado em um colchão." afirmou um dos policiais militares responsável pela prisão do suspeito.

Na mesma noite os policiais encontraram também uma moto, que teria sido usada para transportar o corpo de Patrícia para o terreno onde foi encontrado cerca de 12 horas depois do registro de um vídeo feito por câmeras de segurança de uma rua.

Um amigo do rapaz também foi preso pela polícia durante a noite da terça-feira (27) por suspeita de envolvimento no crime. Este segundo suspeito estaria com bilhetes sujos de sangue no momento em que foi detido e, de acordo com a TV Tambaú, filiada ao SBT na Paraíba, foi este segundo rapaz quem indicou à polícia onde o suspeito pela morte de Patrícia estava.

Os dois suspeitos foram apresentados na Central de Polícia Civil, em João Pessoa. O suspeito pela morte de Patrícia foi ouvido pelo delegado responsável pelo caso e agora segue para audiência de custódia, ainda nesta quarta-feira. Já o amigo dele foi ouvido e liberado após assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência.

Mais Lidas