menu

"Ela estava sempre conosco e era muito amorosa", diz tia de Patrícia Roberta

Família e amigos falaram sobre como era a jovem de Caruaru morta após viajar para encontrar suposto amigo

Patrícia Roberta
Patrícia Roberta (Reprodução/Instagram)

O clima na casa da avó materna de Patrícia Roberta após o crime era de dor e sofrimento. A jovem de 22 anos que saiu de Caruaru, no Agreste Pernambucano, para visitar um amigo em João Pessoa, na Paraíba. Ela foi dada como desaparecida depois que ficou sem se comunicar com a família no último domingo (26) e foi encontrada morta nessa segunda-feira (27).

De acordo com a família, Patrícia tinha um forte vínculo de carinho com todos os parentes, principalmente com os de casa.

"Somos uma família muito unida. Não precisava ter uma data comemorativa. Nos aniversários a gente comemorava e a gente sempre estava junto. Ela estava sempre conosco. Muito amorosa, muito carinhosa", diz Verônica Josefa Cursino, tia da menina.

O jeito alegre e descontraído da jovem contagiava e, por isso, ela sempre teve um grande círculo de amizades, principalmente na época da escola. "Patrícia era uma menina muito criativa, participativa. Todos os familiares dela estavam sempre envolvidos na comunidade e escola. Era uma menina que tinha um senso crítico bastante aguçado. Foi isso que nos trouxe a surpresa do fato porque ela era uma menina que estava sempre envolta às causas sociais", conta a professora Soraia Santana.

Patrícia era divorciada, mas quando casou, fez questão de chamar a amiga Tirza Cezário para ser madrinha. Elas mantinham contato com frequência e conversaram pelo Instagram no último sábado (24). Segundo Tirza, Patrícia já teve um relacionamento com o suspeito do crime.

"A gente nunca deixou a amizade de lado. É terrível que eu nunca mais poderei vê-la. Conheci ele [o suspeito] faz um bom tempo. Eu não sei exatamente o ano, acho que a gente tinha em torno de 15, 16 anos, quando a gente conheceu ele. Na época ele já ia morar em João Pessoa, mas eles tinham um relacionamento e passaram um tempo namorando à distância", conta ela.

De acordo com um colega de trabalho, Patrícia havia pedido uma folga para poder viajar no final de semana para a Paraíba. "Ela fez algumas horas durante a semana para poder folgar no sábado. E ela estava bem feliz, muito empolgada pela viagem. Disse que iria rever um amigo de muito tempo, que iria para a praia. Ela estava muito certa dessa viagem", disse o coordenador comercial Levi Gomes.

O corpo da jovem será liberado nesta quinta-feira (29) de João Pessoa.

Veja a reportagem: