Paralisação

Sintepe: Greve dos trabalhadores em educação de Pernambuco continua firme

Presidente do Sintepe explica que o Governo do Estado está expondo os profissionais ao coronavírus.

Berg Santos
Berg Santos
Publicado em 28/04/2021 às 17:15
NOTÍCIA
Felipe Ribeiro/ JC Imagem
FOTO: Felipe Ribeiro/ JC Imagem
Leitura:

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), Valéria Silva, participou de entrevista no programa Além da Notícia, da Rádio Jornal Caruaru, nesta quarta-feira (28) e afirmou que a greve dos trabalhadores em educação, deflagrada no dia 19 de abril, continua em todo o estado.

O Sintepe quer que o Governo do Estado coloque os profissionais como grupo prioritário para serem imunizados contra o coronavírus, antes do retorno das aulas presenciais. Segundo Valéria Silva, a adesão à greve por parte da categoria é alta. “Mais de 70% aderiu a greve. Não dá para a gente precisar, porque nossa greve é diferente, é a greve em que as pessoas estão em casa trabalhando”.

A presidente do Sintepe explica que o Governo do Estado está expondo os profissionais ao coronavírus no pior momento da pandemia e que a greve só vai terminar quando todos estiverem imunizados e quando o Poder Executivo voltar a dialogar com a categoria. “Nós só terminamos nossa greve em assembleia. Tivemos uma assembleia nesta terça e não existe outra programada. […] Nossa greve continua firme e vamos realizar uma carreata na próxima sexta-feira aqui no Recife para reforçar a nossa greve”, relatou.

O Sintepe recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF), por meio de Reclamação Constitucional, da multa diária de R$ 200 mil, alegando que a decisão do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) contraria o direito de greve. O sindicato aguarda o julgamento do STF.

Confira a entrevista completa abaixo:

Mais Lidas