Política

Vereador que abriu caixão para tentar provar que vítima não morreu de Covid-19 é afastado pelo partido

Partido ainda abriu um processo contra o homem

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 28/04/2021 às 8:49
NOTÍCIA
Reprodução
FOTO: Reprodução
Leitura:

O vereador William Faria (PT), de Santa Bárbara do Leste, Minas Gerais, que publicou um vídeo na internet abrindo o caixão de um homem de 92 anos que morreu com sintomas da Covid-19, foi afastado nessa terça-feira (27) pela Executiva do diretório estadual do partido.

O PT de Minas disse através de nota disse que o partido "decidiu afastar imediatamente o vereador William Faria, em razão do lamentável fato ocorrido no último domingo (25), quando o parlamentar violou o caixão lacrado durante o funeral de um homem que faleceu com suspeita de covid-19". Ainda na nota, o partido também lamenta o ocorrido, e diz que a atitude do vereador "representa uma ação violenta e desnecessária, além de ser uma grave ameaça à segurança sanitária".

William aparece nas imagens revoltado com os lacres, que impediam a abertura do caixão, e utilizou um facão para romper o material. Mesmo sem apresentar provas, o vereador afirma diversas vezes que o idoso não morreu por causa da Covid-19 e continua a abrir os lacres.

O vereador apresenta nas imagens um atestado de óbito, que constava a informação de que o idoso havia falecido com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), mas não apresentava expressamente a morte por Covid-19. A SRAG está relacionada à doença e a Polícia Civil afirmou que o que consta no atestado é devido à demora do resultado do exame RT-PCR.

Investigações

A Polícia Civil informou que vai investigar William por Infração de Medida Sanitária Preventiva. A deputada Maria do Rosário (PT) afirmou que irá pedir a expulsão do vereador do partido: "Estou requerendo processo de expulsão. E mais. A polícia que dê flagrante no sujeito”. O presidente da Câmara Municipal de Santa Bárbara do Leste, Altair Nunes Ferreira (MDB), disse que o caso será investigado por meio de uma CPI.

*Com informações da UOL

Veja o vídeo:

Mais Lidas