pandemia

Com alta de casos de Covid-19, Agreste pode ter medidas restritivas mais severas, diz secretário

Em todo o Estado, as restrições de combate ao coronavírus foram prorrogadas por mais 15 dias.

Eduarda Cabral
Eduarda Cabral
Publicado em 07/05/2021 às 11:42
NOTÍCIA
Reprodução/TV Jornal Interior
FOTO: Reprodução/TV Jornal Interior
Leitura:

Durante coletiva de imprensa realizada na última quinta-feira (6), o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, destacou que atá o próximo domingo (9) o Governo do Estado deverá decidir se adotará medidas mais rígidas no Agreste por causa do crescimento do registro de casos de Covid-19 na região.

Pernambuco prorroga restrições em atividades econômicas e comércio por mais 15 dias

Os leitos destinados a pacientes com coronavírus continuam operando no limite no Agreste. Os hospitais Regional do Agreste, Manoel Afonso, Unimed, Mestre Vitalino e o hospital de campanha estão com 100% de ocupação dos leitos de UTI para Covid-19. No hospital Santa Efigênia, a ocupação é de 90%.

"Na última semana houve um comportamento de maior pressão sobre o sistema [de saúde] lá no Agreste. Como foi só uma semana, nós vamos observar agora o desenrolar desta semana que está em curso. É possível, inclusive, que se possa adotar medidas mais severas para o Agreste se não houver uma mudança de comportamento lá dos números na avaliação que a gente vai fazer no próximo domingo", afirmou Longo.

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde de Caruaru na última quinta-feira (6), o município registrou mais 116 novos casos de coronavírus, totalizando 22.847 confirmações. Também foi registrado mais um óbito no município, que agora totaliza 556 mortes por Covid-19.

Medidas restritivas foram prorrogadas

Em coletiva de imprensa realizada na última quinta-feira com a presença do Secretário de Saúde, André Longo, e da Secretária Executiva de Desenvolvimento Econômico, Ana Paula Vilaça, foi anunciado que o Governo de Pernambuco decidiu prorrogar as atuais medidas e restrições de combate à Covid-19 por mais 15 dias.

A decisão se deu por conta da flutuação dos indicadores da covid-19, que apresentaram altas no número dos casos de óbitos causados pela doença e pela lotação dos leitos de UTI.

Por conta disso, continua autorizado o funcionamento das atividades comerciais no estado das 10h às 20h, durante os dias de semana, e das 9h às 17h ou das 10h às 18h, nos finais de semana e feriados. As celebrações religiosas continuam liberadas entre às 5h e 20h durante a semana e até às 18h nos finais de semana.

Mais Lidas