política

Churrasco de Bolsonaro teve picanha de R$ 1.799,99 o quilo, diz jornal

O churrasco foi promovido pelo presidente no Palácio da Alvorada no Dia das Mães.

Eduarda Cabral
Eduarda Cabral
Publicado em 11/05/2021 às 7:45
NOTÍCIA
Reprodução/Redes sociais
FOTO: Reprodução/Redes sociais
Leitura:

No último domingo (9), quando foi comemorado o Dia das Mães, o presidente Jair Bolsonaro promoveu um churrasco no Palácio da Alvorada para comemorar a data. A comemoração contou com uma picanha que custava R$ 1.799,99 o quilo, de acordo com a coluna Cozinha Bruta, do jornal Folha de São Paulo.

Para a comemoração, foi contratado um churrasqueiro de Belém do Pará, conhecido pelo apelido de Tchê, o “Churrasqueiro dos Artistas”. A reportagem mostrou que uma peça de picanha tem aproximadamente 350 gramas e o preço médio é de R$ 600. O churrasco do presidente teve ao menos duas peças, chegando a R$ 1.200.

Tchê aparece em uma foto publicada nas redes sociais ao lado do presidente e segurando dois pacotes da carne. Na embalagem, está uma charge de Bolsonaro com o slogan da sua campanha presidencial e o nome o frigorífico. Na legenda, o churrasqueiro indicou que é a "picanha Mito".

Preço da picanha

Ao entrar em contato com o frigorífico que forneceu a carne, o colunista da Folha soube que o produto estava em falta, mas que era possível comprar a mesma carne com outra embalagem. A picanha em questão era a de gado da raça wagyu, de origem japonesa, vendida a R$ 1.799,99 o quilo.

O churrasco de Bolsonaro no Dia das Mães reuniu ao menos 10 pessoas e ocorreu logo depois que o presidente realizou um passeio durante a manhã, em uma moto, sem capacete, por mais de meia hora.

Mais Lidas