Saúde

Dor de cabeça é uma das maiores causas de consultas médicas, aponta especialista

Confira a entrevista da Rádio Jornal Garanhuns

Samara Pontes
Samara Pontes
Publicado em 13/05/2021 às 12:10
NOTÍCIA
Reprodução internet
FOTO: Reprodução internet
Leitura:

No dia 19 de maio será vivenciado o Dia Nacional de Combate à Cefaleia. A médica especialista em dor, Maria Tereza Jacob participou do programa Consultório desta quarta-feira (12), e falou sobre os tipos de dores de cabeça, causas e o tratamento com a cannabis medicinal. O bate-papo foi ao ar através da Rádio Jornal Garanhus.

De acordo com a especialista, as dores de cabeça estão entre as maiores causas de consultas médicas, tanto no serviço público como no privado. "O grande problema das cefaleias é que elas podem ser extremamente debilitantes e numa população ativa. Muitas vezes o paciente não tem condição nenhuma de comparecer ao trabalho e isso acaba gerando a desconfiança das pessoas em achar que uma 'simples' dor de cabeça não é motivo de afastamento, mas não é bem assim. Existem diversos tipos de cefaleias e algumas são bem incapacitantes", explica.

Muitas pessoas associam as dores de cabeça, especialmente quando são muito intensas, a tumores cerebrais, no entanto, as causas são diversas: "A dor crônica é multifatorial. Temos o exemplo de pessoas que pressionam muito a mandíbula e acabam desenvolvendo dores de cabeça; a depressão que também pode causar o problema; fatores genéticos e hereditários; uso de medicamentos, além dos fatores hormonais e o estresse constante", alertou.

O tratamento para enxaqueca e outras dores de cabeça incluem mudança nos hábitos de vida, com boa alimentação e atividade física, assim como o uso de medicamentos. Segundo Jacob, a cannabis veio para otimizar e melhorar a expectativa quando às possibilidades farmacológicas: "A cannabis possui substâncias que têm a capacidade de se ligar aos receptores e assim restabelecer o equilíbrio do organismo. É por isso que ela tem indicação em patologias tão diversas. As dores de cabeça apresentam um processo inflamatório nas terminações nervosas do crânio e da face desencadeando a dor. A substância tem ação anti inflamatória, neuroprotetora, além de agir como relaxante muscular. Ou seja, atua em todos os fatores que provocam as cefaleias".

Confira a entrevista completa:

Mais Lidas