Coronavírus

Após mãe ser vacinada, bebê nasce com anticorpos contra a Covid-19 em Santa Catarina

Talita Mengali, de 33 anos, contou que recebeu a primeira dose ainda com 34 semanas de gestação.

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 19/05/2021 às 19:42
NOTÍCIA
Pixabay
FOTO: Pixabay
Leitura:

Um bebê de apenas 40 dias de vida, nasceu com anticorpos contra a Covid-19, após a mãe dele tomar duas doses da CoronaVac, enquanto estava grávida, em Santa Catarina. Talita Mengali Izidoro, de 33 anos, é médica e estava atuando na linha de frente no posto de saúde no município de Tubarão, no Sul de Santa Catarina.

A mãe do Eurico, contou que recebeu a primeira dose ainda com 34 semanas de gestação após uma decisão conjunta com o obstetra. A médica disse que, mesmo atuando na linha de frente, não contraiu o vírus em nenhum momento. E para conseguir se vacinar precisou de recomendação médica.

"Meu obstetra foi fundamental na decisão e me deixou super tranquila. Na época o Ministério da Saúde recomendava que as gestantes só poderiam tomar se tivessem com atestado recomendando e se tivesse na linha de frente como aconteceu comigo", disse.

Após o nascimento de Enrico, foram coletadas amostras de sangue do bebê e o teste de neutralização SARS-COV-2 para saber se existia a anticorpos contra o vírus. Seis dias depois veio o resultado, Enrico estava imunizado. "Ficamos felizes e emocionados com a imunização dele e que sirva de incentivo à outras gestantes. Um dose de esperança a todos!", descreveu Talita. 

A médica, que também é mãe de uma menina de 6 anos, está há quase 10 anos trabalhando em clínica geral e também atua como professora do curso de medicina. Talita disse ainda que não sabe até quando o filho estará imunizado, mas fará novos exames com 3 e 6 meses para saber se continua protegido.

Ela destacou ainda, que está em aleitamento materno e que isso possibilitará ainda mais a transmitir os anticorpos. "Não sabemos até quando essa imunização estará presente, realizarei o exame novamente com 3 e 6 meses até porque estou em aleitamento materno exclusivo tendo a possibilidade de continuar transmitir anticorpos", concluiu.

Vacinação em gestantes

No início de maio, a Avisa recomendou que a vacinação vacinação contra a Covid-19 de mulheres gestantes com o imunizante da AstraZeneca/Fiocruz fosse suspensa. A recomendação foi adotada após a morte de uma gestante no Rio de Janeiro, que recebeu a vacina. A orientação segue até que a Anvisa entenda se existe alguma relação entre a vacina e o óbito.

Para driblar a situação e continuar imunizando as gestantes, alguns estados do Brasil, incluindo Santa Catarina, determinou que a vacinação desse grupo fosse feita com a CoronaVac ou Pfizer, já que ambas, não apresentam risco contra gestantes. 

*Com informações do O Globo

Mais Lidas