Pandemia

Pernambuco bate recorde e confirma 3.440 novos casos de Covid-19 em 24h

Até então, o maior número de novos casos tinha sido registrado no dia 13 de maio.

NE10 Interior NE10 Interior
NE10 Interior
NE10 Interior
Publicado em 19/05/2021 às 15:06
NOTÍCIA
Leopoldo Silva/ Agência Senado
FOTO: Leopoldo Silva/ Agência Senado
Leitura:

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou 3.440 casos da Covid-19, nesta quarta-feira (19). Mais uma vez, Pernambuco bateu o recorde de registro diário de testes positivos desde o início da pandemia.  

Até então, o maior número de novos casos tinha sido registrado no dia 13 de maio, com 3.195 novos infectados. Entre os confirmados desta quarta, 187 casos são de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), o que representa 5,5% do total de casos. E 3.253 são leves, representando 95,5%, dos casos. 

Agora, Pernambuco totaliza 449.533 casos confirmados da doença, sendo 42.960 graves e 406.573 leves.

Novas medidas 

Na última segunda-feira (17), o Governo de Pernambuco publicou um documento com novas medidas restritivas para a 2ª Macrorregião de Saúde, que abrange a IV e V Geres, com sedes em Caruaru e Garanhuns, respectivamente. Nas novas medidas de combate ao coronavírus, as atividades econômicas poderão funcionar das 5h às 18h, durante a semana, e nos próximos dois finais de semana, apenas serviços de supermercados, feiras livres de produtos alimentícios, farmácias, padarias e postos de gasolina.

> Governo de Pernambuco anuncia novas medidas restritivas para o Agreste

O novo decreto começou a valer na terça (18) e segue até 31 de maio. Nessas cidades, as atividades econômicas deverão ser encerradas às 18h de segunda a sexta-feira. Já nos fins de semana, serviços considerados essenciais poderão funcionar. O Polo de Confecção do Agreste, também foi afetado e não poderá funcionar aos sábados, domingos e segundas.

Com o fechamento das feiras durante os finais de semana, o governo do estado autorizou o funcionamento das feiras de terça a sexta-feira. Em entrevista à TV Jornal Interior, a secretária de desenvolvimento econômico, Ana Paula Vilaça, esclareceu o assunto. "O nosso objetivo foi de tirar os dias tradicionais dessa feira do Polo de Confecções, porque nos finais de semana, além dos comerciantes e dos atacadistas que vão até essas feiras comprar suas mercadorias, muitas famílias também vão, porque estão de folga do seu trabalho", disse Ana Paula.

> Feiras do Polo de Confecções do Agreste podem funcionar de terça a sexta-feira com novas medidas restritivas

 

Mais Lidas