amizade

Mulher viaja 1.300 km para reencontrar cachorro desaparecido: 'Tudo valeu a pena'

O animal fugiu enquanto estava com a filha da dona e foi encontrado bem longe de casa.

Eduarda Cabral
Eduarda Cabral
Publicado em 24/05/2021 às 12:15
NOTÍCIA
Reprodução
FOTO: Reprodução
Leitura:

Uma história de amizade terminou com um final feliz na cidade de Alfredo Wagner, no interior de Santa Catarina. A uruguaia Ruth Selena Melendez Ruiz, que não via seu cachorro de estimação, Charlie, desde 2019, pôde resgatá-lo em Uberlândia, a cerca de 1.350 km de distância de casa.

Foi em 2016 que Ruth e Charlie se conheceram, em uma feirinha, onde o cão foi adotado. Só que em 2018, Ruth precisou voltar para o Uruguai e deixou o animal com a filha. “Em 2020, minha filha deixou ele em uma casa, pois teve que viajar. E dessa casa o Charlie fugiu. Eu não sabia que ele estava nessa casa, fiquei esperando todo o ano de 2020, mas minha filha apareceu em janeiro sem o cachorro e com a notícia que tinha o deixado em uma casa e que ele tinha fugido”, disse ao G1.

Ao saber do desaparecimento do animal, ela iniciou as buscas. Primeiro falou com pessoas que moravam perto da casa da filha e depois partiu para as buscas com ajuda das redes sociais. “Eu mandei o Caetano, meu filho, para negociar com as pessoas que supostamente estavam com o cachorro, mas ele não avançava nas negociações. Então, eu decidi eu mesma ir procurá-lo", contou.

Reencontro

Para reencontrar o cachorro, Ruth foi até Uberlândia e ficou hospedada na casa de uma desconhecida, que se comoveu com a história e alugou um dos quartos para ela. “Eu me disponibilizei, saía com ela para ir onde ela quisesse ir para ver se encontrava o Charlie, pois eu conheço tudo em Uberlândia, e ela, nada”, comentou Francinete Silva, que acolheu Ruth em sua casa.

Franciente contou que ela e Ruth chegaram a distribuir cartazes na rua à procura do animal. Elas ficaram sabendo que ele estaria em uma chácara, e intensificaram as buscas. “A única coisa que eu tinha mesmo era medo, pois me falaram coisas diferentes. Quando comecei a procurar, me disseram que ele estava morto; depois, fiquei sabendo que ele estava na rua, que tinha fugido; depois que tinha sido resgatado e as pessoas que estavam com ele não queriam falar onde que estavam”, disse Ruth, que chegou até a colocar um carro de som na rua anunciando a procura pelo animal.

Depois de cinco dias seguindo as pistas, Ruth finalmente reencontrou o amigo em uma casa. No entanto, o dono da residência não quis entregar o cachorro e cobrou R$ 1.200. Ruth desembolsou suas economias e disse que não se arrepende. 

“Eu realmente, do fundo do meu coração, achei que não iria encontrá-lo. Foi muito sofrido sabe, mas eu estou muito feliz, pois todo o tempo que tiver, vou dar para ele o melhor”, completou.

*Com informações do G1

Mais Lidas